Eixão

16 de março de 2010

O Eixão é um conjunto de obras composto por uma estação de bombeamento, canais, adutoras, sifões, e túnel que realiza a transposição das águas do Açude Castanhão para a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), reforçando o abastecimento, numa extensão de 255 km,
inclusive na RMF e Complexo Industrial do Pecém, fazendo a integração das bacias hidrográficas do Vale do Jaguaribe e da Região Metropolitana, beneficiando uma
população de aproximadamente três milhões de habitantes.

Quando concluído, o Eixão possibilitará o surgimento de pólos de desenvolvimento
hidroagrícola nas áreas irrigáveis a partir do Vale do Jaguaribe, beneficiando milhares de hectares e terras férteis, além de garantir o abastecimento humano da Região
Metropolitana de Fortaleza, por pelo menos 30 anos, bem como todas as comunidades dos municípios de Alto Santo, Jaguaribara, Morada Nova, Ibicuitinga, Russas, Ocara, Cascavel, Pacajus, Horizonte, Itaitinga, Pacatuba, Maranguape, Maracanaú, Caucaia, e São Gonçalo do Amarante.

A vazão máxima de dimensionamento é de 22 metros cúbicos dos quais 19 metros cúbicos destinam-se ao abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza, incluindo-se o Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

Com um custo total da obra de mais de 1 bilhão o Sistema Adutor do Castanhão possui cinco trechos, dos quais três já estão concluídos, abrangendo:

  1. trecho 1 – Açude Castanhão ao Açude Curral Velho;
  2. trecho 2 – Açude Curral Velho à Serra do Felix;
  3. trecho 3 – Serra do Felix ao Açude Pacajus;
  4. trecho 4 – Açude Pacajus aos Açude Gavião;
  5. trecho 5 – Açude Gavião ao Porto do Pecém.

O percurso estende-se ao longo de aproximadamente 200 km. O prolongamento do sistema adutor para a zona Oeste de Fortaleza, entre o Açude Gavião
e o Porto do Pecém, apresenta um desenvolvimento adicional de cerca de 55 km.

A obra está sendo implementada em duas etapas:
A etapa 1 reúne a execução das obras civis da estação de bombeamento, os canais adutores e parte das adutoras de captação e dos sifões e instalação dos equipamentos de bombeamento.
A etapa 2 é o complemento do sistema adutor com a instalação de mais quatro bombas e uma segunda tubulação das adutoras de captação e dos sifões.