Energia

16 de março de 2010

As ações de desenvolvimento econômico incluem a preocupação com a geração de energia para a manutenção dos grandes projetos, até porque o Ceará importa toda a energia que consome. A partir dessa necessidade, começam a ser implantados no litoral e no sertão cearense fontes de energia complementar.

Vários parques de energia eólica ganham espaço e devem gerar, nessa primeira etapa, 500 megawatts por ano, o que é bem inferior ao nosso potencial, que alcança 25 mil megawatts. Já no município de Tauá, situado em uma das região mais secas do Estado, o Sertão dos Inhamuns, abrigará ainda neste ano o segundo maior parque de energia solar do mundo, em que os painéis
captadores da luz do sol poderão ser vistos do espaço.

energia1No setor de energia também traz projetos tradicionais, mas que mudarão em muito o potencial do Ceará, como a termelétrica do Porto do Pecém, que já teve suas obras iniciadas e vai gerar 720 megawatts por ano. A previsão é que em curto espaço de tempo o Ceará seja um estado exportador de energia.