Metrô do Cariri

16 de março de 2010

Metrô do Cariri: requalificação do transporte ferroviário no Interior

 

O Metrô do Cariri é o primeiro projeto do Governo do Ceará de requalificação do transporte ferroviário de passageiros no interior do Estado. O sistema já está em funcionamento desde o dia 1º de dezembro de 2009, operando na chamada Operação Assistida, durante a qual o público é transportado gratuitamente no período da manhã. Durante o mês de abril, foi realizada uma simulação de funcionamento pleno do sistema. Em apenas duas semanas, 30 mil passageiros foram transportados.

Todo o sistema tem 13,6 quilômetros de linha e nove estações, sendo cinco em Juazeiro do Norte e quatro no Crato. São elas: Juazeiro, Teatro, Crato, Fátima, São Pedro, Antônio Vieira, São José, Muriti e Padre Cícero. O serviço opera hoje com oito estações, sendo 5 em Juazeiro e 3 no Crato e estão sendo transportadas em média 1.200 pessoas.por dia. Em 2011, será construída a Estação Escola, em Juazeiro do Norte, que ficará próxima da região de Antonio Vieira – São José. O projeto do Metrô do Cariri está orçado em R$ 25.190.720,90.

O Metrô do Cariri é um trem de superfície, operado por veículo leve sobre trilhos (VLT), composto por duas composições com tração diesel hidráulica e mecânica. Cada composição é formada por dois carros equipados com ar condicionado, com passagem tipo gangway e capacidade de transporte de 330 passageiros por composição. Os trens foram fabricados pela empresa Bom Sinal, do município de Barbalha, também no Cariri. Tratam-se dos primeiros trens de passageiros fabricados na América do Sul nos últimos 20 anos.

O Metrô do Cariri opera de segunda a sexta-feira, de 6 horas às 19 horas, fazendo um total de 42 viagens/dia. No sábado, ele funciona de 6 horas às 14 horas, com 30 viagens. O percurso Juazeiro do Norte a Crato leva cerca de 40 minutos.

O novo meio de transporte vai fomentar o desenvolvimento da Região do Cariri, já que vai interligar importantes pólos geradores de viagens, como universidades, comércio, escolas, indústrias; atender ao crescente processo de urbanização e integração regional; e atrair investimentos industriais e comerciais na região. O Metrô também gera, aproximadamente, 160 empregos diretos.