Refinaria

17 de Março de 2010

Depois de décadas de  sonho e especulação, foi assinado no dia 20 de agosto de  2008 o protocolo de intenções para a  implantação de uma refinaria de petróleo no Ceará, com as presenças do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do governador Cid Gomes e do presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli. O grande diferencial da refinaria, que produzirá 300 mil barris diários, é o tipo de combustível que será refinado – o Premium tem qualidade superior e tem maior valor para exportação.

 

A escolha do Ceará para a implantação da refinaria Premium 2 levou em consideração o potencial do Complexo Industrial Portuário do Pecém (CIPP), que será ampliado. O investimento para as obras de ampliação e modernização do porto, contudo, já estão inclídos nos US$ 11,1 bilhões que serão investidos na refinaria.

 

Para os que ainda duvidavam da implantação da refinaria, o presidente da Petrobras foi claro:

 

A refinaria do Ceará não é um projeto que pode ser, é um projeto que vai ser feito. Essa é uma decisão da diretoria da Petrobras e do Governo do Estado para que isso aconteça.

 

O empreendimento foi definido pelo governador Cid Gomes como o mais importante para o Estado dos últimos 40 anos. Ou seja, desde a vinda da energia elétrica de Paulo Afonso.

O início das obras da refinaria será em dezembro de 2009 e começará a funcionar em janeiro de 2014. O empreendimento vai gerar 20 mil empregos na construção e 90 mil depois de instalada. A
previsão é que o faturamento anual da refinaria represente 45% do PIB do Ceará.