Estimulação visual e motora dá mais qualidade de vida a pacientes no HGF

20 de abril de 2010

O trabalho do setor de Terapia Ocupacional do HGF voltado para as crianças com atraso no desenvolvimento motor e visual acontece dentro do setor de Oftalmologia desde 2004.  Os pacientes são diagnosticados no próprio HGF. Em geral, são portadores de doenças como retinopatia da prematuridade, catarata e estrabismo, problemas que podem comprometer o desenvolvimento da criança. Através da estimulação com o uso de luzes, contrastes e brinquedos educativos, a terapeuta ocupacional Marisol de Araújo, vai conseguindo os avanços que os pais logo vão percebendo. É o caso de Vitor, de 8 meses. Ele nasceu prematuro e aos 4 meses não apresentava o desenvolvimento normal para a idade. Ele não sustentava a cabeça , não sentava e nem sequer movimentava as pernas. Durante o tratamento, se percebeu que ele também tinha estrabismo. Aos 8 meses, com a estimulação, Vitor hoje já nem lembra o bebê paradinho que chegou aqui.  Se senta, se mexe, corresponde aos estímulos, para a felicidade da mãe Elisabete dos Santos. “Ele é outro bebê hoje, mais ativo, mais alegre” – diz.

 

 

Outra paciente que vem mudando de comportamento desde que começou a fazer sessões de estimulação é Raiane, de 3 anos. Portadora de estrabismo, ela não enxergava mais por um dos olhos. Sem uso, o olho ficou “dormindo”, temporariamente sem visão. Com a estimulação e o uso de um tampão no olho direito, que tem a visão normal, o olho esquerdo passou a enxergar, a se movimentar. Os resultados foram obtidos em 3 meses de tratamento e surpreendem até a mãe de Raiane, Wládia. “Logo que colocamos o tampão, ela se batia nas coisas, chorava, queria tirar, porque não enxergava. Agora, ela já está enxergando tudo com esse olho que antes só ficava parado”, relata.

 

A terapeuta ocupacional Marisol de Araújo relata ainda que muitas crianças com problemas visuais deixam até de frequentar a escola por vergonha dos colegas. Muitos pacientes que já passaram pelo tratamento já voltaram às atividades normais com mais auto-estima.

 

 

As sessões acontecem duas vezes por semana e duram 40 minutos. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, a partir das 7h30min. Atualmente, 25 crianças são atendidas na sala de estimulação visual e motora geral do HGF.

 

 

Assessoria de imprensa do HGF

Gilda Barroso (gildabarrosos@gmail.com / 3101-7086)