Videoconferência orienta sobre terapia antenatal com corticoide

1 de junho de 2010

?Médicos da Atenção Básica e de maternidades estão convocados a participar da videoconferência Terapia Antenatal com corticoide para maturação fetal: uma importante estratégia de redução da mortalidade neonatal, que será transmitida nesta quarta-feira, 2 de junho, a partir das 14 horas. A videoconferência vai orientar sobro uso correto de corticoide no trabalho de parto prematuro e no intuito de diminuir a mortalidade perinatal por prematuridade.

A exposição terá duração de uma hora, com mais uma hora para perguntas e debates. Para participação com perguntas ou do debate, a videoconferência terá transmissão no auditório da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand, na Rua Professor Costa Mendes, 1608, Rodolfo Teófilo. A sessão também será transmitida pela internet, mas não permite ao participante interagir. Para acompanhar é preciso acessar o site do Canal Saúde, no endereço www.canalsaude.fiocruz.br, clicando no anúncio da sessão na área de “Destaques”. Perguntas poderão ser enviadas por e-mail.

Os palestrantes serão os médicos José Geraldo Lopes Ramos, professor do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia e vice-diretor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRG), e Francisco Eulógio Martinez, professor de Pediatria da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (SP).

O uso do corticoide Antenatal em gestantes com risco de parto prematuro é a terapia mais eficaz para a redução da mortalidade e morbidade associadas à Doença da Membrana Hialina, doença respiratória aguda causada por imaturidade pulmonar e deficiência de surfactante. Os recém nascidos de mães tratadas com corticoide apresentam menor incidência da doença, redução da necessidade de ventilação mecânica e 40% da redução na mortalidade neonatal.

No trabalho de parto prematuro, o objetivo da inibição é adiar por 24 a 48 horas o parto, para que os corticoides passem a ser administrados à gestante, visando promover a maturidade pulmonar do feto.

 

01.06.2010

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 3101.5220)