TMUT começa a operar em março de 2011

4 de agosto de 2010

A operação comercial do Terminal de Múltiplas Utilidades do Pecém (TMUT) deverá ter início em março de 2011. O cumprimento do prazo de entrega será possível devido a mudanças promovidas na metodologia de construção do cais acostável do equipamento. O novo método construtivo foi apresentado nesta quarta-feira, dia 4, pelo secretário da Infraestrutura do Estado (Seinfra), Adail Fontenele, durante visita às obras do terminal, localizado do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), em São Gonçalo do Amarante. Também participaram do evento o presidente da Cearáportos, Erasmo Pitombeira, além de técnicos do Governo do Estado e representantes do consórcio construtor.

 

Após constatar que a construção do novo pátio de cargas utilizando pedras como aterro poderia atrasar a conclusão do empreendimento executado pelo consórcio Marquise/Ivaí, uma vez provocaria um grande fluxo de caminhões na operação de descarregamento – cerca de um caminhão a cada 1,5 minuto – foram realizados estudos técnicos e jurídicos para evitar o problema. Dessa forma, foi consultado o Instituto Nacional de Pesquisa Hidroviário (INPH), ligado à Presidência da República que aprovou a mudança na tecnologia de construção. “Se fossemos utilizar o método indicado no projeto inicial teríamos um atraso de cerca de dez meses, o que incorreria em multas pesadas para o Estado por conta do não cumprimento de compromissos com as empresas que atuam no terminal”, explicou Adail Fontenele, garantindo o cronograma da obra.

 

Com o novo método também foi necessária a substituição das camisas metálicas por estacas estruturadas para a base do aterro hidráulico, no qual será preenchido com areia. As camisas serão agora utilizadas nas obras da adutora que servirá à térmica MPX e a siderúrgica a serem implantada no CIPP. Em função das mudanças ocorridas, obra que teria valor inicial de R$ 313 milhões, teve um acréscimo de R$ 58 milhões (18,75%), de acordo com a legislação das licitações que prevê aumento de até 25% em valores de obras.

O quebra-mar do Pecém está sendo ampliado em mais mil metros. Atualmente a extensão é de 1.770 metros, passando 2.700 metros de extensão. As obras do quebra-mar já registram 850 metros consolidados. Cerca de 50 carretas do tipo caçamba trabalham atualmente no lançamento dos blocos de pedra para a obra. A ponte de acesso até o pátio de cargas também está sendo prolongada em 348 metros, o que a deixará com 2.523 metros de extensão. Quando pronto o TMUT permitirá a atracagem de navios de conteineres de última geração. A construção do TMUT vai permitir o Porto do Pecém quintuplicar sua capacidade de movimentação de cargas.

 

04.08.2010

 

Assessoria de Imprensa da Seinfra

Luis Guedes Neto (comunicacao@seinfra.ce.gov.br / 85 3101-3763)