Começam obras das UPA da Regional V, Pecém e Pentecoste

9 de agosto de 2010

O Secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos, inicou nesta segunda-feira, 9 de agosto, em Fortaleza, uma série de assinaturas de ordens de serviço programadas para a semana. Na Rua José Dantas Pereira, esquina com Rua 15, Planalto Vitória, no Canindezinho, Arruda Bastos assina às 10 horas a Ordem de Serviço para o início das obras da Unidade de Pronto Atendimento – UPA 24 horas da Regional V. Nesta quarta-feira, 11, às 10 horas, será assinada na Rua do Cajueiro,  
esquina com Rua Raimundo Procópio, no Pecém, a Ordem de Serviço para a construção da UPA 24 horas do consórcio dos municípios de São Gonçalo do Amarante, Paracuru e Paraipaba. Na sexta-feira, 13, começa a construção da UPA 24 horas de Pentecoste, com a assinatura da Ordem de  
Serviço na Rua Sales Pessoa, bairro São Francisco, às 10 horas.

Em Brejo Santo, na BR 116, bairro Morro Dourado, o secretário Arruda Bastos assina a Ordem de Serviço para a retomada das obras da policlínica regional, na quinta-feira, 12 de agosto, às 16 horas. A construção da policlínica foi iniciada em agosto de 2009. A Secretaria da Saúde realizou nova licitação para a conclusão, depois do cancelamento do contrato com a construtora, que demonstrou incapacidade financeira para a continuação da obra. Com a policlínica, a população dos nove municípios da microrregião de saúde de Brejo Santo passará a ter acesso a serviços especializados nas áreas de clínica médica, cirurgia geral, gineco-obstetrícia, traumato-ortopedia, cardiologia, gastroenterologia, oftalmologia, otorrinolarringologia, mastologia e urologia. Os 201.557 habitantes de Brejo Santo, Abaiara, Aurora, Barro, Jati, Mauriti, Milagres, Penaforte e Porteiras terão acesso a exames que hoje, na rede pública, só encontram na capital.

Com as assinaturas das ordens de serviço, oito UPA 24 horas estarão em construção no Ceará, três delas em Fortaleza. As UPA são classificadas em três diferentes portes, de acordo com a população da região a ser coberta, a capacidade instalada – área física, número de leitos disponíveis, recursos humanos e a capacidade diária de realizar atendimentos médicos. Em Pentecoste, a UPA de porte I cobre uma população de até 100 mil habitantes, contando com um pediatra e um clínico geral para realizar de 50 a 150 pacientes diariamente e equipada com 5 a 8 leitos. A UPA do Pecém é de porte 2, com cobertura de até 200 mil habitantes, com quatro médicos, 9 a 12 leitos e atendimento diário de até 300 pacientes. Nas de porte 3, como a da Regional V, em Fortaleza a cobertura é de até 300 mil habitantes, com 6 médicos, 13 a 20 leitos e até 450 atendimentos diários.

A UPA 24 horas de Pentecoste será construída em 60 dias e receberá investimentos de R$ 2.098.250,00 para as obras e de R$ 800.000,00 em equipamentos, com recursos do Governo do Estado e do Ministério da Saúde. Para a construção da UPA 24 horas do Pecém serão investidos R$ 2.997.500,00 em recursos do Governo do Estado e do Ministério da Saúde. Outros R$ 800 mil serão investidos na aquisição de equipamentos. A UPA 24 horas da Regional V terá 1.300 m2 de área e  
receberá investimentos de R$ 3.542.500,00 em obras e R$ 800.000,00 em equipamentos, em recursos do Governo do Estado e do Ministério da Saúde.

As UPA 24 horas oferecem serviço de raio X, laboratório para exames, aparelho de eletrocardiograma e atendimento pediátrico. Nas UPA, a população pode resolver problemas como pressão alta, febre, cortes, queimaduras, alguns traumas e receber o primeiro atendimento para  
infarto ou Acidente Vascular Cerebral (AVC), entre outras enfermidades. Quando o paciente chega à UPA, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Analisam se é  
necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação por até 24 horas.

No Ceará, serão 32 UPA. Desse total, 11 de 22 que começam a ser construídas este ano, ficam prontas até dezembro. O prazo de entrega de cada unidade é de 60 dias a 90 dias. O investimento nas 22 iniciadas este ano é de R$ 77,9 milhões, sendo R$ 24.666,000 do Tesouro do Estado e o restante do Ministério da Saúde.

 

09.08.2010

 

Assessoria de Imprensa da Sesa:

Selma Oliveira (soliveira@saude.ce.gov.br – 85 3101.5220)