Funceme realiza curso sobre satélite que mede umidade do solo

29 de outubro de 2010

Trinta e dois cientistas de 12 países estarão reunidos em Fortaleza, de 1º a 12 de novembro, para o Curso de Satélites SMOS, promovido pela Agência Espacial Europeia, em parceria com o Cospar – Committee on Space Research (Comitê Internacional de Pesquisas Espaciais), Instituto Aldy Mentor e com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

 

O modelo de satélite SMOS incorpora uma tecnologia inovadora de sensores capazes de medir a umidade do solo e a salinidade dos oceanos. “Ao acessar os dados deste satélite, recém lançado ao espaço pela Agência Europeia, estamos agregando informações mais precisas sobre o ciclo hidrológico nos nossos modelos de previsão climática, ou seja, teremos como mensurar variáveis importantes que influenciam na qualidade da quadra chuvosa no Estado do Ceará”, comentou Antônio Geraldo Ferreira, gerente do Departamento de Meteorologia da Funceme e vice-presidente do Cospar.

 

Semiárido

 

Com apoio da Agência Espacial Brasileira, o curso tem como um dos temas principais a demonstração e análise das metodologias de sensoriamento remoto relacionadas com estimativa da umidade do solo em regiões semiáridas e com a temperatura da superfície do mar, a cor do oceano e a salinidade da superfície do mar em regiões tropicais, como o Nordeste brasileiro. Quatro técnicos da Funceme participam do curso.

 

Desde de novembro de 2009, a Funceme participa do processo de validação dos sensores do Satélite SMOS. “A cada 12 horas, o equipamento faz uma cobertura global. Ainda estamos operando em fase de testes, mas acreditamos que em 2011 utilizaremos oficialmente os dados disponibilizados”, informou Ferreira.

 

Serviço:

Curso SMOS/FUNCEME-COSPAR
1º a 12 de novembro de 2010

 

29.10.2010

Assessoria de Imprensa da Funceme

Guto Castro (comunicacao@funceme.br / 85 3101.1102 – 8814.4194)