Show de Acessibilidade na Casa Cor

16 de novembro de 2010

Com o objetivo de abrir novas perspectivas para a divulgação das potencialidades e consequente geração de renda para as pessoas com deficiência no Ceará, o Governo do Estado, por iniciativa da Primeira Dama Maria Célia Habib Moura Ferreira Gomes e a Casa Cor realizam programações de artes cênicas, musicais e danças com artistas deste segmento.

 

Os shows acontecem  no teatro da Casa, na Rua Barão de Studart, 2917, Joaquim Távora. Nesta quarta-feira, dia 17, estarão se apresentando o “Grupo Crise”, com o espetáculo “Pra não falar de teatro”, show do cantor Gustavo Portela e um número musical com o grupo Salsa, da APAE de Fortaleza. No dia 24 de novembro a programação termina com show de Didi Moraes – “Um cavaquinho, um coração e uma viola”, espetáculo de dança “Ritmos do Nordeste” , com artistas da APAE de Juazeiro do Norte e o musical – Grupo Arte da Terra da APAE de Fortaleza.

 

As apresentações darão sequência à série de shows iniciados no dia 26 de outubro, com o número de dança – “Um sonho de liberdade”, o cantor João Henrique – voz  e violão, ambos da APAE de Sobral e uma apresentação do grupo de dança do ADOC, de Fortaleza.

 

Grupo Crise

 

Criado em 2004, o Grupo de Comicidade e Riso do IFCE-CE surgiu da inquietação em buscar novos repertórios para a construção de formas risíveis através de uma possível técnica para a formação de um ator cômico, bem como no intuito de ampliar a formação dos mais diversos profissionais cearenses. O Grupo é objeto de estudo e experimentação de Fernando Lira, doutorando em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia, e outros artistas-pesquisadores.

 

Com o patrocínio da Secretaria da Cultura, em 2010, foi possível divulgar no interior do estado do Ceará a pesquisa, que vem sendo realizada no IFCE, desde de 2004, através do grupo de pesquisa CRISE(Comicidade, Riso e experimentos). O espetáculo e o Workshop proposto levou em sua forma e conteúdo uma discussão reflexiva sobre teatro, comédia e suas possibilidades de pesquisa.

 

A circulação do espetáculo e WorkShop em 10 cidades do interior do Ceará, como resultado da pesquisa de Doutorado de Fernando, que discute procedimentos para cena cômica, atingiu professores, diretores e jovens estudantes de teatro. Todas essas atividades foram oferecidas gratuitamente aos públicos de Sobral,Juazeiro do Norte, Nova Olinda,Quixadá,Icó,Itapipoca,Acopiara,Iguatu,Guaramiranga,Canindé.

 

Pra não falar de Teatro

 

O Espetáculo é composto por três esquetes de autoria de Fernando Lira, escritos em metateatro. Mesmo que cada um deles contenha estórias independentes umas das outras, todas elas estão ligadas pelo mesmo pretexto, que é falar de teatro e dos variados elementos de sua linguagem de forma cômica. Compõem “Para Não Falar de Teatro”: “O Palco”, que trata da relação do público com o espetáculo
teatral; ““O Homem, Uma Mulher, Pra Não Falar do Garçom”, que por meio do tema da traição conjugal, descortina os bastidores do ensaio teatral e A Rubrica”, num clima melodramático, fala da dependência do ator em relação ao texto dramático.

 

Gustavo Portela

 

Gustavo Portela é músico, cantor, compositor e produtor musical, como ele próprio diz, em “Movimento” e  com a permissão para fazer tudo dentro do estúdio: tocar, criar, arranjar, dirigir.   nome do disco que gravou com diversos artistas. Esse também é o título do disco que ele gravou  com repertório de canções próprias e parcerias. Movimento é um aperitivo tanto da vivência pelo circuito da noite de Fortaleza (CE), como da experiência de seus grupos autorais. Hoje, o Encarne. E antes, o Et Circensis.

 

Para a Casa Cor, ele levará um pouco desse dinamismo que o distingue hoje como um dos grandes artistas cearenses. “O que tinha tudo para ser um projeto solo convencional teve outra lógica. Movimento é um disco coletivo. Traz a participação de vários músicos e intérpretes envolvidos com a música brasileira feita no Ceará.

 

São 10 faixas reunindo convidados sob a influência da música tradicional à contemporânea, da nova MPB ao rock independente, do samba à música de baile. O projeto conta com o apoio da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult – CE), através do I Edital de Incentivo às Artes para Pessoas com Deficiência.

 

Grupo Salsa

 

A Companhia de Dança “Arte Nossa” – Grupo Salsa – foi criada em 2007 pela APAE – Fortaleza  com o objetivo de  facilitar a integração e o  crescimento no aspecto afetivo-emocional, a expressão corporal e o desenvolvimento cognitivo, através de atividades que desenvolvem qualidade e habilidade psicossociais e motoras.

 

Sob a coordenação da professora Elizângela Diogo dos Reis, o grupo é composto por 14 alunos que já fizeram diversas apresentações no Ceará e agora inicia presença também em eventos nacionais. Atualmente se encontra em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, onde, onde participa do VII Festival Nacional das APAE’s de 08 a 12 de novembro.

 

Serviço

 

Grupo Crise: 3307 3670/ 3251 1717/ 8645 6166
Gustavo Portela:  8842 9249 (www.gustavomov.blogspot.com)
Grupo Salsa – APAE – Fortaleza:  4012 1406 – 9988 0213

 

Mais Informações

Regina Tahim – 3101 1568/ 3101 1628

 

16.11.2010

Assessora de Imprensa

Vólia Rocha – 3254 4028 / 8728 0360