Ceará realiza em 2010 o maior número de transplantes da história

31 de dezembro de 2010

Nunca na história do Ceará foram realizados tantos transplantes de órgãos e tecidos como em 2010. O recorde histórico é de 875 transplantes. São 108 transplantes a mais do que os 767 feitos em 2009, que também superou 2008, 2007 e 2006. A Secretaria da Saúde do Estado comemora os recordes sucessivos. “Com os transplantes, muitos pacientes que sofriam nas máquinas de hemodiálise ganharam rins saudáveis e passaram a ter mais qualidade de vida”, afirma o Secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos.

 

Em 2010 foram realizados 229 transplantes de rins, superados somente pelos transplantes de  córneas, que encerrou este ano com 463 procedimentos. Fígado aparece em terceiro lugar, com 113 transplantes. Medula óssea dobrou o total feito no ano passado, fechando 2010 com 14 transplantes enquanto em 2009 o total foi de sete. Em 2008, primeiro ano em que o Ceará inovou e passou a realizar transplante autólogo de medula, foram feitos 2 transplantes. Outra inovação foi o transplante de pâncreas. Em 2009, o Hospital Geral de Fortaleza fez o primeiro transplante e em 2010 já realizou 6 transplantes.

 

Para Arruda Bastos, além da solidariedade típica do povo cearense, que cada vez mais se sensibiliza com as campanhas de doação de órgãos, três fatores contribuem para a superação ano a ano do total de transplantes. Primeiro, destaca o trabalho dos profissionais da Central de Transplantes do Estado e ainda das equipes transplantadoras dos hospitais, que todos os dias, mesmo em feriados de ano novo, estão no plantão, comprometidos com a missão de ajudar a salvar vidas. Em segundo lugar, o Secretário aponta os investimentos feitos na Central e nas ampliações e reformas dos hospitais da rede estadual. “Na Central adquirimos quatro aparelhos para o diagnóstico precoce da morte encefálica e ampliamos de 2 para 9 o total de médicos”, lembra Arruda Bastos. Para ele, o terceiro fator que somou para os recordes de transplantes nos últimos quatro anos é a descentralização da captação e dos transplantes na região do Cariri e Sobral.

 

Com a nova e maior rede de assistência à população em construção no Estado, as expectativas da Secretaria da Saúde para 2011 são ainda melhores. “No início do próximo ano teremos o Hospital Regional do Cariri, que tem na urgência e emergência o principal foco de atendimento, funcionando e contribuindo na captação e realização de transplantes para reduzir ainda mais a fila de espera por coração, fígado, rins, pâncreas”, afirma o Secretário. Em meados do próximo ano, o Hospital Regional Norte também será inaugurado.

 

Arruda Bastos aproveita o clima de confraternização de início de ano para convocar a população a dizer sim à doação: “Mesmo com o aumento do número de transplantes, temos ainda 1.333 pessoas esperando um ato de solidariedade para voltar a viver com saúde”.

 

31.12.2010

 

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira (85 3101.5220 / soliveira@saude.ce.gov.br)