Chuvas no Ceará devem ficar na média histórica

19 de janeiro de 2011

Segundo a Funceme, há 40% de probabilidade de chuvas em torno da média histórica. Isso significa um quantitativo entre 750 e 800mm.
Foi divulgado, nesta quarta-feira (20), o prognóstico oficial para a quadra chuvosa no Ceará. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), há 40% de probabilidade de chuvas em torno da média histórica no Estado, durante os meses de fevereiro, março, abril e maio. Em números, isso significa um quantitativo de precipitação entre 750mm e 800mm. As chances de que chova acima da média são de 35% e a probabilidade de chover abaixo da média é de 25%.

As informações foram geradas durante o XIII Workshop Internacional de Avaliação Climática para o Semiárido Nordestino, que aconteceu na última  terça-feira (18). Estiveram reunidos meteorologistas de institutos climáticos de nove estados do Nordeste, do INPE, INMET, além de órgãos da França e Reino Unido.

De acordo com Antônio Geraldo Ferreira, gerente do Departamento de Meteorologia da Funceme, para que se chegasse ao prognóstico, os cientistas analisaram, dentre outros fatores, as temperaturas de superfície dos oceanos Pacífico e Atlântico. “Estamos presenciando um evento de ‘La Niña’ no Pacífico Equatorial, ou seja, um resfriamento em sua superfície. Este fenômeno, normalmente, contribui para boas chuvas no Ceará. Entretanto, as temperaturas do Atlântico Equatorial estão aquecidas na parte Norte. Dessa forma, a Zona de Convergência Intertropical, que é o principal sistema causador de chuvas no Estado, está posicionada sobre o Atlântico Norte. Porém, observa-se uma evolução no aquecimento deste oceano na parte sul, o que pode posicionar a Zona de Convergência sobre o Ceará, indicando boas chuvas. É necessário que haja um monitoramento constante desta evolução”, ressalta.

Variabilidade

 

As chuvas na Região Nordeste tem como característica principal a variabilidade espacial e temporal, ou seja, não há como definir em qual município vai chover exatamente ou quais são os dias de chuva. Para isso, é necessário um acompanhamento diário das previsões do tempo.

O prognóstico informa ainda que em em localidades com menores valores de precipitação, como Sertão Central, Inhamuns e Região Jaguaribana, a tendência é de um total de chuvas nas categorias normal e abaixo da média histórica. Além disso, a variabilidade temporal das chuvas deve provocar uma maior frequência de veranicos. Já nas áreas com médias de precipitação mais altas, como regiões litorâneas ou serranas, existe a possibilidade de ocorrerem eventos extremos de chuva.

 

19.01.2011

Assessoria de Imprensa da Funceme

Guto Castro Neto (comunicacao@funceme.br / 85 3101.1102 – 8814.4194)