Cagece inicia novo trecho do macrossistema na av. Antônio Sales

21 de janeiro de 2011

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) iniciou nesta sexta-feira (21), um novo trecho da obra de macrossistema de esgoto de Fortaleza. O serviço irá aproveitar a interdição da Avenida Antônio Sales esquina com Avenida Aguanambi que iniciou dia 15 de janeiro. A nova intervenção integra as obras do macrossistema de esgoto e irá instalar 300 metros de tubos, com 1.200 mm de diâmetro. A previsão é de término em 20 dias, durante os quais permanecerão interditados os trechos da Avenida Antônio Sales, entre a Avenida Aguanambi e a Avenida Visconde do Rio Branco, e o da Rua João Brígido, entre a Avenida Visconde do Rio Branco e Rua Dona Leopoldina.

O trecho em obras começará na esquina da Avenida Aguanambi com Rua Lauro Maia e terminará na Rua João Brígido, no cruzamento com Rua Dona Leopoldina. A nova tubulação irá passar pela Avenida Domingos Olímpio cruzando a Avenida Visconde do Rio Branco. Em paralelo, continua o serviço de substituição de 30 metros de tubulação, na esquina da Avenida Antonio Sales com Visconde do Rio Branco.

Macrossistema de esgoto

 

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) iniciou, em março do ano passado, as obras de assentamento de tubulação de esgoto na cidade de Fortaleza. A obra beneficiará diretamente 235 mil pessoas, em 20 bairros. O macrossistema irá esgotar as sub-bacias da Capital que ficam às margens do rio Cocó. Ao todo são seis sub-bacias: CE4, CE5, CE6, CD1, CD2 e CD3. Serão assentadas tubulações de grande porte (que variam de 400 mm a 1.200 mm), somando cerca de 16,9 quilômetros de extensão. A previsão de todo o projeto é de 36 meses.

Os 20 bairros diretamente beneficiados serão Dias Macêdo, Itaperi, Parangaba, Serrinha, Parque Manibura, Cocó, Edson Queiroz, Cambeba, Cidade dos Funcionários, Salinas, Guararapes, Luciano Cavalcante, Cajazeiras, Parque Iracema, Barroso, Maraponga, Vila Peri, Vila Manoel Sátiro, Mata Galinha e Castelão.

A obras estão recebendo investimentos no valor de R$ 64.306.966,88, sendo parte (R$ 54.191.988,05) pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e parte (R$ 10.114.978,83) pelo Governo do Estado do Ceará. Além da tubulação, serão implantadas três estações elevatórias de esgoto. O projeto inclui também 757 metros de travessia pelo método não destrutivo _ quando, por exemplo, a tubulação passa por baixo de uma via sem precisar interferir na camada asfáltica.

21.01.2011

Assessoria de Imprensa da Cagece

Márcio Teles (marcio.teles@cagece.com.br / 85 3101.1828 – 3101.1826)