HGF faz balanço de próteses oculares distribuídas em 2010 e inicia entregas de 2011

7 de Fevereiro de 2011

O Hospital Geral de Fortaleza, HGF, fechou o ano de 2010 com 395 próteses oculares distribuídas. O número é superior ao registrado em 2009, quando foram distribuídas 311 próteses. As causas mais recorrentes para a perda da visão são os acidentes domésticos envolvendo adultos e crianças. Há também casos de pessoas que perderam a visão em consequência de doenças como glaucoma, catarata e câncer.

 

 

O Programa de Próteses Oculares do HGF é mantido desde 2002 e tem o objetivo de reintegrar e recuperar a capacidade de trabalho de pacientes com perda de visão e promover condições de atendimento para colocação de prótese ocular. Todos os anos, o hospital realiza mutirões para distribuição de próteses oculares. Em cada mutirão, cerca de 60% dos pacientes são de Fortaleza, cerca de 2% veem de outros estados e o restante vem o interior e região metropolitana. Foram distribuídas 50 próteses em 2002, 133 em 2003, 299 em 2005, 249 em 2006, 103 em 2007, 214 em 2008, 311 em 2009 e 395 em 2010.

 

 

A primeira etapa de distribuição de próteses oculares de 2011 acontece de 7 a 18 de fevereiro. João Freitas, de 42 anos, foi o primeiro paciente a receber a prótese ocular este ano. Ele perdeu o olho esquerdo após sofrer um tiro ao reagir a um assalto em São Paulo há 17 anos. Pela primeira vez, recebe uma prótese aqui no HGF. Com a nova aparência, ele pretende voltar a procurar trabalho. “Com a prótese, a visão que os outros tem da gente fica melhor. Isso vai facilitar pra eu conseguir trabalho”- afirmou. Até o dia 18 de fevereiro, devem ser distribuídas 130 próteses oculares. Todos os pacientes já foram cadastrados em 2010.

 

 

O Programa, coordenado pelo Serviço Social do hospital, é hoje o maior programa de distribuição de próteses oculares do país. O custo de cada prótese para o SUS é de R$ 458,31. Na rede particular, esse custo salta para uma média de R$ 900,00.

 

Desde 2002, em oito mutirões, o HGF já distribuiu 1.754 próteses oculares. A prótese para correção estética fabricada em resina policerâmica pode ser usada em todos os casos quando há perda de visão. Com a prótese, é possibilitado que a pálpebra volte a funcionar, impedindo a deformidade facial, melhorando a auto-imagem e contribuindo para a elevação da auto-estima.

 

Quem deseja receber a prótese precisa fazer o cadastro junto ao Programa de Próteses Oculares do HGF. Todas as pessoas com perda de visão e solicitação médica, independente se da rede pública ou não, podem fazer o cadastro.

 

Documentação necessária para receber o benefício:

 

Acima de 18 anos – Original da Solicitação da Prótese Ocular feita por um Oftalmologista, xérox da Carteira de Identidade (RG), CPF, Comprovante de Residência (conta de água, energia ou telefone), Cartão Nacional de Saúde e número de prontuário, aberto no HGF.

 

Menos de 18 anos – Original da Solicitação da Prótese Ocular feita por um Oftalmologista, xérox da Carteira de Identidade (RG) e CPF (agora obrigatório), Cartão Nacional de Saúde, Comprovante de Residência (conta de água, energia ou telefone) do paciente e número de prontuário, aberto no HGF. E ainda: xerox da carteira de Identidade (RG), CPF e Comprovante de Residência (conta de água, energia ou telefone) do responsável (caso não resida no mesmo endereço que o paciente).

 

07.02.2011

Assessoria de Comunicação HGF – 3101-7086

Programa de Próteses Oculares do HGF – 3101-3294

Fátima Gomes, coord. Programa de Próteses Oculares do HGF