Famílias que moram às margens do Maranguapinho se mudam para novos imóveis

31 de março de 2011

Sair de casas improvisadas em uma área de risco para morar em um apartamento próprio é um sonho que está sendo realizado por 240 famílias. Até esta sexta-feira (1º), as famílias que moram às  margens do rio Maranguapinho, em três bairros de Fortaleza, estão realizando suas mudanças. Doze caminhões levam, todos os dias, móveis e eletrodomésticos de 48 famílias dos bairros Henrique Jorge, Bom Sucesso e Genibaú para o conjunto habitacional Leonel Brizola, no bairro Granja Lisboa.

 

As mudanças são feitas entre 8 horas e 17 horas e são pagas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria das Cidades, que construiu o conjunto habitacional. No novo endereço, equipes da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) e Companhia Energética do Ceará (Coelce) fazem o cadastro e as ligações das famílias que solicitam os serviços.

A área das margens do rio está sendo desocupada para que seja feita a urbanização pelo projeto Rio Maranguapinho. Essa é a maior intervenção urbana do País e irá beneficiar cerca de 350 mil pessoas de Fortaleza e de Maracanaú. Estão sendo executadas obras de dragagem, construção de conjuntos habitacionais, urbanização das margens do rio e barragem de contenção do rio para evitar alagamentos. Ao todo, estão sendo investidos R$ 497.548.859,29, do Governo Federal, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e do Governo do Estado.

Serviço:
Mudança das famílias da área de risco do Maranguapinho
Dia: até 01 de abril
Horário: das 8 horas às 17 horas
Local: saída das ruas Virgílio de Moraes, Glória Dourada, Novo Oriente e Travessa Cuiabá. Chegada no conjunto habitacional Leonel Brizola, na av. Oscar Araripe com rua Paulo Rocha (bairro Granja Lisboa)

 

31.03.2011

Assessoria de Imprensa da Secretaria das Cidades

Giselle Dutra/Márcio Teles (marcio.teles@cidades.ce.gov.br / 85 3101.4462 – 8603.0369)
@SCidades
www.cidades.ce.gov.br