Arte ajuda no tratamento de crianças no Albert Sabin

1 de junho de 2011

O trenzinho percorre o corredor do hospital para avisar exatamente onde fica a “Estação Raio X”. Lá, dezenas de crianças e adolescentes fazem por mês exames de imagem que ajudam no diagnóstico preciso da doença. Assim, o Hospital Infantil Albert Sabin pode oferecer o tratamento mais adequado, visando uma rápida recuperação dos pacientes. Mas as pinturas nas paredes vão além de uma mera sinalização. Ajudam a melhorar a qualidade de vida dos pequenos pacientes. Nos 300 leitos da unidade, que abrigam crianças e adolescentes de todos os municípios do Estado, os amiguinhos desenhados ao redor povoam a imaginação e fazem companhia para quem precisa ficar internado durante dias, meses ou até ano no hospital.

 

 

“Muitas vezes a gente passa e vê as mães apontando, mostrando para os filhos os desenhos. Com isso, eles se distraem da dor, esquecem a doença por alguns instantes”, afirma Fátima Gomes, coordenadora da Oficina de Artes do Hospital. Ela e mais dois funcionários são responsáveis pelas pinturas e sentem que o trabalho é parte do tratamento que as crianças recebem aqui dentro. “Cada bloco tem uma identificação. Tem os cachorrinhos, os coelhinhos, os ursinhos e até o Peter Pan. O Hospital fica lindo e a pintura na parede acaba sendo uma obra de arte.”

 

 

Além do trabalho de “decorar a casa”, Fátima Gomes e sua equipe também oferecem cursos para as mães acompanhantes e para adolescentes da comunidade ao redor do Hias. No Projeto “Mãe Artesã”, elas aprendem a pintar caixas de madeira, toalhas e outras lembrancinhas. São 10 alunas por turma e as atividades preenchem o período ocioso das acompanhantes dentro do hospital. Já no “Pintando o 7”, que acontece desde o ano 2000, adolescentes de 11 a 18 anos fazem um curso gratuito, onde aprendem principalmente a arte da pintura em tela. Depois de serem testados em uma prova de seleção, eles recebem uma apostila, camiseta do curso e crachá para passarem um ano inteiro de atividades dentro do Alberto Sabin. As peças produzidas são vendidas em bazares, como forma de incentivar o trabalho. “A gente quer que a mente de cada um fique cada vez mais criativa e que eles também aprendam uma maneira de ganhar dinheiro com a arte deles. Isso tira os adolescentes das ruas e aqui nós ajudamos como podemos, quando algum deles tem problemas em casa ou na escola. No curso, é como se fôssemos uma família”, afirma Fátima com orgulho.

 

 

Exposição em Agosto

 

 

Já estão abertas as inscrições para a exposição da Oficina de Artes do Hospital Infantil Albert Sabin (Hias). Podem participar mães acompanhantes de pacientes internados no hospital, funcionários do Hias e alunos do curso “Pintando o 7”. As telas e peças de arte ficarão expostas no espaço externo da Oficina de Artes no mês de agosto para mostrar o talento de cada participante. Para saber como fazer parte da exposição, basta entrar em contato com Fátima Gomes, pelo telesone 3101 4258.

 

 

01.06.2011

Assessoria de Comunicação do Hias

Sabrina Lima (85) 9148.8773 / 3101.4198 )