Consórcios apresentam propostas para ampliação do Porto do Pecém

22 de junho de 2011

Nove empresas divididas em três consórcios apresentaram propostas e  documentação para se habilitarem à licitação de ampliação do Terminal Portuário do Pecém. Os documentos foram entregues nesta quarta-feira (22),  na Comissão Central de Concorrências da Procuradoria Geral do Estado. 

 

O projeto da Secretaria da Infraestrutura para a licitação é de cerca de R$ 609 milhões. Os    consórcios formados foram CR Almeida/Triunfo/Estacom;  consórcio Marquise/Queiroz Galvão/Ivaí; e  consórcio Serveng/Constremac/Metropolitana. O processo como um todo  deve durar 60 dias. A ata da reunião estará disponível no site  www.pge.ce.gov.br.

 

Os serviços envolvidos no processo licitatório incluem uma nova ponte de acesso ao quebra-mar existente com 1.520 metros de extensão, pavimentação de 1.065 metros sobre o  quebra-mar; a ampliação do quebra- mar em cerca de 90 metros; o alargamento em cerca de 33 metros da ponte; a construção de 600 metros  de cais com dois berços de atracação de navios cargueiros ou  porta-conteineres voltados para operação com carga geral e produtos da  siderúrgica, refinaria e ferrovia; e a ampliação do pátio da  retro-area de aproximadamente 69.000 metros quadrados.

 

Segundo o secretário Adail Fontenele, da Seinfra, dos 33 metros da  ponte a Petrobras solicitou 15 metros para a passagem de tubovias,  mais um indicativo das propostas da Petrobras em implantar a refinaria  Premium II. “Dois berços de atracação são para exportação de placas da  siderúrgica e a Transnordestina utilizará provisoriamente o TMUT ( Terminal de Múltiplo Uso)”, explica Adail Fontenele.

 

O titular da Seinfra lembra que, no dia 5 de agosto, está prevista a entrega da primeira etapa das obras, referente à construção de um novo TMUT, com dois berços, que atenderão aos navios porta-contâiner; à ampliação do quebra-mar, para mil metros; e ao prolongamento da ponte existente, de 348 metros. O custo da obra é de aproximadamente R$ 410 milhões.

 

A expectativa é que, até 2016, o Complexo Industrial e Portuário do Pecém esteja composto por um berço no TMUT, um novo quebra-mar, dois berços de granéis sólidos; e cinco berços de granéis líquidos. A conclusão das intervenções acontece um ano antes da entrada em operação da refinaria Premium II, da Petrobras, prevista para início em 2017.

 

22.06.2011

Assessoria de Imprensa da Seinfra com Assessoria de Imprensa da PGE

Marcos Cavalcante (85 3216.3764 – 8898.4318)

Robério Lessa (roberio.lessa@pge.ce.gov.br / 85 3101.3654)