Famílias beneficiadas pelos Projetos Maranguapinho e Cocó recebem trabalho social

28 de junho de 2011

A Secretaria das Cidades realiza, nesta quarta-feira (29), uma nova etapa do trabalho técnico social com as comunidades beneficiadas pelo Projeto Maranguapinho. A partir das 15 horas, o secretário Camilo Santana, técnicos e assistentes sociais vão se reunir com 336 famílias, que estão se mudando das áreas ribeirinhas.

 

Essas famílias vão ser reassentadas no novo residencial Juraci Magalhães, previsto para ser entregue no dia 30 de julho. A obra faz parte do projeto Rio Maranguapinho. Na ocasião, serão feitas orientações sobre a mudança para a nova moradia. A ação faz parte do trabalho técnico social desenvolvido durante os   projetos da Secretaria das Cidades, em parceria com os demais órgãos envolvidos. “É trabalho de preparo. A gente vai dizer como vai ser a mudança”, afirma Rita Calcides, orientadora da Célula de Assistência Social da Secretaria das Cidades.

 

Também serão feitas orientações sobre a correta utilização do sistema de energia elétrica. Para isso, foram convidados técnicos da Companhia Energética do Ceará (Coelce). “Além disso, também serão dadas orientações sobre como as famílias devem proceder para regularizar débitos pendentes e como proceder com medidores de energia”, reforça Rita.

 

De lá, o secretário vai participar de uma reunião de apresentação do projeto Rio Cocó, a convite da Associação dos Moradores do Conjunto Palmeiras. Participarão os representantes dos locais envolvidos no projeto: comunidade Valdemar Alcântara, comunidade Unidos pela Paz, Associação Comunitária do Palmeiras II, Comunidade São José, Associação Beneficente a Projetos do Conjunto Palmeiras e Associação Comunitária do Planalto Palmeira.

 

Projeto Maranguapinho

 

O projeto Rio Maranguapinho é a maior intervenção urbana do País e irá beneficiar cerca de 350 mil pessoas de Fortaleza e Região Metropolitana. Estão sendo executadas obras de dragagem, construção de conjuntos habitacionais, urbanização das margens do rio e barragem de contenção de cheias para evitar alagamentos. Ao todo, estão sendo investidos R$ 454.076.102,18, do Governo Federal, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e do Governo do Estado. 

 

Até a conclusão do projeto, 9.422 famílias que moravam às margens do rio estão sendo reassentadas com novas moradias, permutas e indenizações.A intervenção urbanística prevê a construção de um parque ao longo do Rio Maranguapinho. Serão 23 km com 40 áreas urbanizadas, dotadas de espaço para convivência e equipamentos de lazer e esporte: 22 playgrounds, 23 áreas com equipamentos de ginástica, seis pistas de skate, 18 quadras de voleibol, 17 campos de futebol de areia e 140 mil m² de calçadão.

 

Projeto Cocó

 

Previsto para iniciar no segundo semestre deste ano, o Projeto Cocó tem como área de intervenção os municípios de Fortaleza, Pacatuba, Maracanaú e Itaitinga e está em fase de implantação. O investimento da União, com contrapartida do Estado será de R$ 279.253.665,52. Ao todo, 2.400 famílias trocarão os antigos barracos pelas novas moradias construídas pelo Governo do Estado – por meio da Secretaria das Cidades.

 

Serviço:

Projeto Maranguapinho
Escola Florival Alves Seraine. Rua Itatiaia S/N – próximo à Praça do   
Canindezinho – Bairro Canindezinho.
Projeto Cocó
Escola de Ensino Fundamental Aldaci Barbosa. Avenida Val Paraíso, 155,  
Jangurussu.

 

28.06.2011

Assessoria de Imprensa da Secretaria das Cidades

Giselle Dutra / Márcio Teles (85 3101.4462 – 8603.0569 – 8603.0369)
Twitter: @SCidades