Estádio Verde: Castelão será um legado para as futuras gerações

15 de julho de 2011

Reduzir. Reutilizar. Reciclar. A regra dos três erres entra em campo quando o assunto é a preservação do meio ambiente. A busca pela sustentabilidade é perseguida todos os dias na obra de reforma, ampliação, modernização e adequação do Estádio Plácido Aderaldo Castelo, o Castelão, para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Segundo o secretário especial da Copa 2014, Ferruccio Feitosa, a iniciativa gera impacto não só local, mas nacional. “Este é um importante momento para conscientizar todas as sedes da necessidade de se criar uma  unidade em prol de um grande projeto de desenvolvimento econômico e ambiental para o nosso Brasil”.

Pensando nisso isso, o consórcio responsável pela execução do projeto vem desenvolvendo uma série de ações de curto, médio e longo prazo para construir um estádio verde, sustentável e ecologicamente correto. Com uma consultoria contratada especialmente para orientar todo o processo, as ações começam no canteiro de obras. O consórcio construtor, formado pelas empresas Galvão e Andrade Mendonça, possui um Sistema de Gestão Ambiental certificado que busca o uso racional do dos recursos naturais e a preservação da biodiversidade com uma melhor administração dos resíduos sólidos produzidos.

Um exemplo disso é a usina de reciclagem que foi montada dentro do canteiro de obra, onde todo o concreto obtido das demolições está sendo reciclado para ser usado na pavimentação do novo estacionamento. O respeito ao meio ambiente está tão presente no dia-a-dia da obra que foi implantado um “lava-rodas” de caminhões, um sistema para evitar sujeira no entorno da construção, bem como o desgaste do solo.

A meta é desviar de aterros sanitários 75% dos resíduos gerados na construção do estádio. Outro exemplo é a antiga coberta do estádio. A parte metálica da cobertura, bem como a estrutura de aço do que foi demolido, está sendo cuidadosamente separada e destinada para reciclagem. Além disso, os materiais que ainda estão bons para uso estão sendo doados e destinados para seu uso original. Ao todo, mais de treze cidades foram beneficiadas com doações de quase 60 mil cadeiras, placares eletrônicos, gramado e cobertura dos bancos de  
reserva, entre outros.

De olho no futuro

Disseminadas em todo o ciclo de vida da obra, as ações ganham continuidade com as equipes de projetistas. Desde a compra de materiais até os projetos de arquitetura, hidráulico, elétrico, luminotécnico e de automação, cada detalhe é pensado minunciosamente para construir a sustentabilidade no estádio.

Com todas essas inovações, o Castelão será um exemplo de estádio verde, sustentável, apto a receber um dos principais selos verdes, a certificação internacional Leed, que em inglês significa Liderança em Energia e Design Ambiental. No plano nacional, o consórcio responsável pela obra já obteve o certificado ISO 14001.

Hidráulico – O Castelão contará com sistema eficiente de reaproveitamento da água da chuva para a irrigação do campo e para os sanitários. Além disso, serão utilizados metais e louças com menor consumo de água, como descargas Dual Flush e torneiras com temporizadores.

Elétrico, Luminotécnico e Automação – Com o objetivo de reduzir o consumo de energia nos edifícios, todos os aparelhos de ar condicionado serão trocados por modelos mais eficientes e econômicos. Além disso, a nova arena terá sensores de presença para iluminação, tudo pensado para evitar desperdício.

Especificação de materiais – Serão usados na obra portas com selo 100% FSC. Esse selo é internacional e aprovado pelo Conselho Brasileiro de Manejo Florestal que garante que a madeira extraída vem de florestas de manejo.  O cuidado chega ainda no uso de tintas, colas e selantes, entre outros materiais usados no dia-a-dia da obra. Tudo é escolhido para garantir a qualidade do ar e dos ambientes tanto para quem os aplica quanto para quem vai utilizar os ambientes no futuro.

Arquitetura – A coberta do estádio será translúcida para evitar o efeito “ilha de calor”. Outra novidade diz respeito às reservas de vagas solidárias. O Castelão contará com espaços reservados para carona solidária; carro com combustível renovável e bicicletário para funcionários.

 

15.07.2011

Assessoria de Comunicação da Secopa
Lisiane Linhares e Raquel Mourão (lisiane@secopa.ce.gov.br / 85 3295.1927)