11 de agosto: dia histórico para o desenvolvimento do Ceará

11 de agosto de 2011

O Ceará viveu um momento histórico na manhã desta quinta-feira (11). A presidenta Dilma Rousseff e o governador Cid Gomes deram início às obras de terraplenagem da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e inauguraram dois grandes empreendimentos que darão um novo impulso à economia do Ceará: o Terminal de Múltiplas Utilidades do Porto do Pecém (TMUT)  e o sistema de Correia Transportadora. “O Porto do Pecém, assim como todos os equipamentos logísticos de suporte que ele exige, é uma arma dos habitantes do Ceará, e do Nordeste, contra uma ideia muito forte que existe no Brasil, que o Nordeste não pode ter uma Siderúrgica, não pode ter uma Refinaria. Hoje estamos vendo o contrário”, disse a presidenta Dilma Rousseff durante a solenidade Ela ressaltou também que para que esse dia acontecesse, era necessário que o Estado tivesse a frente a liderança política do governador Cid Gomes. 

 

04

 

A presidenta também lembrou a instalação da Refinaria Premium II no Ceará, que, segundo ela, junto com o Porto do Pecém refletem o modelo de desenvolvimento da indústria brasileira adotado durante a gestão do ex-presidente Lula, e que terá continuidade em sua gestão. “As ações do Governo no Nordeste tratam de construir Refinarias, mas também tratam de tirar os brasileiros da extrema pobreza. O Brasil é hoje o que é porque o Governo mudou o modelo de desenvolvimento do Nordeste”, exemplificou Dilma.

 

02

Sobre a crise mundial, Dilma considera um reflexo da crise iniciada em 2008, cujo o Brasil foi o primeiro “país a entrar e o primeiro a sair”, disse. “Estamos mais fortes para enfrentar a crise e não vamos enfrentá-la com recessão, mais com projetos como estes inaugurados hoje, que geram emprego e asseguram renda e o mercado interno”. completou. Ela também lembrou que o Governo vai cuidar das indústrias brasileiras, para que o País não se torne apenas um prestador de serviço, como aconteceu com muitos países afetados pela crise mundial. “Seremos um país que preserva suas siderúrgicas e suas refinarias. Nós no Brasil somos capazes porque o nosso destino está nas mãos dos povo brasileiro”, concluiu  a Presidenta.

 

05

 

Na ocasião, o governador Cid Gomes lembrou que há cinco décadas o povo cearense sonhava com a implantação da Siderúrgica. “Hoje ela começa a se materializar. Um empreendimento desses é capaz de mudar a base econômica e social de qualquer Estado, e de qualquer país”, discursou Cid. Segundo o Governador, a partir da implantação do empreendimento, que contou com investimentos de US$ 4,2 bilhões, o Ceará vai ter potencialidade para atrair as industrias de base e isso vai gerar mais emprego e renda para os cearenses. “O nosso país não pode ficar exportando matéria-prima. A gente tem que produzir. Isso significa emprego e renda para o nosso povo”, ressaltou. O Governador aproveitou a presença da Presidenta para ressaltar o apoio do Governo Federal na implantação de ações, que segundo ele estão transformando a face social da região Nordeste. Entre ações Cid destacou a construção da Ferrovia Transnordestina, a Transposição do Rio São Francisco e a construção do Cinturão das Águas no Ceará. “Em breve Dilma deve retornar ao Ceará para formalizar o início dos trabalhos do Cinturão”, anunciou.

 

O Governador também ressaltou a inauguração do TMUT, que vai quintuplicar a capacidade de movimentação de contêineres no Porto do Pecém, e implantação da da Correia Transportadora. Para Cid, com a implantações desses projetos, o Porto do Pecém poderá concorrer com todos os portos do país, e ser uma central de chegada e saída de produtos. “Com a ampliação e a incorporação da nova tecnologia da Correia, o Pecém será um equipamento importante para todo o Nordeste, Brasil e América Latina”, destacou. Ele também fez questão de ressaltar que instalação das Correias respeita todos os padrões ambientais. “Me orgulha muito também saber que o TMUT foi construído pelo menor preço, é assim que funciona a política do Governo do Estado, e que por uma empresa cearense”, ressaltou.

 

03

 

A solenidade em São Gonçalo do Amarante também foi marcada pelos agradecimentos dos investidores das empresas coreanas Dongkuk e Posco. Segundo o presidente da Dongkuk, Saejoo Chang, a parceria com a empresa brasileira Vale, as potencialidades naturais do Ceará, a localização estratégica do Porto do Pecém aliados ao apoio dos Governos Federal e Estadual foram imprescindíveis para que as coreanas escolhessem o Ceará como local para instalação do Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). “ Nossa empresa também quer agradecer o apoio e a paixão que o Governador tem demonstrado por esse projeto”, ressaltou. Já o Presidente da Vale, Murilo Ferreira, apresentou os números do empreendimento ao público da solenidade. “ A Siderúrgica tem capacidade inicial de produzir 3 milhões de toneladas de placas de aço por ano. O empreendimento vai gerar 23 mil empregos diretos e indiretos e vamos utilizar mão-de-obra local. Estre projeto atende demandas importantes e com ele abriremos caminhos para o Brasil”, definiu o presidente da empresa brasileira. Presente na solenidade, o ministro dos Portos, Leônidas Cristino, ressaltou que o sistema portuário do Brasil vem crescendo “exponencialmente” desde o Governo Lula e que durante a gestão da Presidenta Dilma deverão ser investidos R$ 500 milhões em obras nos portos brasileiros. “Isso fará com que nossos portos concorram com igualdade com portos internacionais”, ressaltou.

 

06

 

Sobre a CSP

 

A Companhia Siderúrgica do Pecém é um empreendimento estruturante que vai impulsionar o Estado para um novo patamar de desenvolvimento, permitindo maior competitividade. Além disso, a Siderúrgica vai gerar 23 mil empregos diretos e indiretos durante a fase de construção da Usina e 14 mil durante sua operação. Sua prioridade é utilizar o máximo de mão-de-obra local, de forma a contribuir para o crescimento e desenvolvimento da região. As questões ambientais são uma prioridade. Cerca de 25% dos investimentos, aproximadamente R$ 2 bilhões, serão aplicados em equipamentos modernos e de alta eficiência para controle e monitoramento das emissões atmosféricas, descarte de efluentes e gerenciamento de resíduos. O investimento total e US$ 4 bilhões.

 

Terminal de Múltiplas Utilidades do Porto do Pecém (TMUT)

 

Com a construção do Terminal de Múltiplas Utilidades do Porto do Pecém (TMUT) será possível quintuplicar a capacidade na movimentação de contêineres passando das atuais 150 mil contêineres/ano para uma projeção de movimentação estimada em 750 mil unidades por ano. Ao todo, foram investidos R$ 414 milhões, sendo gerados 800 empregos diretos. As obras do Terminal incluíram serviços de ampliação da ponte em 348 metros e do quebra-mar em mais mil metros. Dentro da obra, ainda entrarão em operação dois berços de 350 metros cada, que fazem parte do cais do TMUT. Nessa ampliação, o porto, localizado em São Gonçalo do Amarante, disponibilizará mais 420 tomadas para os contêineres, destinados à movimentação de frutas e alimentos perecíveis, totalizando 1.300 tomadas.

 

Sistema de Correias Transportadoras

 

O Sistema de Correias Transportadoras (CT) inaugurado nesta quinta-feira (11) conta com seis quilômetros de extensão e capacidade para movimentar 2.400 toneladas por hora. O sistema é composto por três tramos, sendo um transportador convencional (interligado no píer 1 aos descarregadores de navios GSU e CSU), dois transportadores tubulares, com tecnologia alemã e fabricação totalmente nacional. Em sua implantação foram investidos R$ 156,3 milhões, sendo R$ 120,5 milhões oriundos de recursos do BNDES e R$ 35,8 milhões do Tesouro do Estado.

 

Estavam presentes na solenidade os senadores Inácio Arruda, José Pimentel e Eunício Oliveira; o Vice-Governador, Domingos Filho; o presidente da Assembleia Legislativa, Roberto Cláudio; o secretário estadual da Infraestrutura, Adail Fontenele; deputados federais, estaduais e autoridades da região.

 

11.08.2011

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado

Casa Civil (comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898)