Cid Gomes conversa com moradores das comunidades próximas aos trilhos

18 de agosto de 2011

O governador Cid Gomes recebeu nesta quinta-feira (18), no Palácio da Abolição, um grupo formado por moradores das comunidades que passarão por intervenções com a implantação da linha do Metrô Parangaba-Mucuripe. O Ramal vai ser operado com veículos leves sobre trilhos (VLT) e fará a conexão ferroviária de 12,7 quilômetros entre a Estação Parangaba e o Porto do Mucuripe. O Ramal passará por 22 bairros da cidade e beneficiará 90 mil passageiros por dia. Da reunião, participou também o secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins.

 

Durante o encontro, o Governador destacou a necessidade de se investir em transporte urbano tanto na Capital quanto na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), e segunde ele, esse trabalho está sendo executado a partir do que já existia, como é o caso da Linha Sul do Metrô de Fortaleza. Cid também citou que para o Ramal Parangaba-Mucuripe terão que ser feitas ao lado da linha de carga outras duas linhas e que pode acontecer de se precisar fazer alguma intervenção em algumas unidades habitacionais. “Estamos sempre abertos ao diálogo mas nós temos compromisso com o transporte coletivo. A minha disposição é fazer o bem. Respeito as opiniões divergentes porque sei que em alguns casos o direito coletivo se conflita com a vontade de alguns”, afirmou.

 

Na ocasião, Cid Gomes se colocou a disposição para participar de encontros com as comunidades, desde que tenha sua integridade física resguardada. “Fiz questão de simbolicamente visitar, comunicar e pedir desculpas aos moradores que poderão sofre algum transtorno, como fiz com durante a implantação do Metrô do Cariri e como fiz durante a construção de avenidas em Sobral, quando fui prefeito”, lembrou. E emendou: “O que eu não quero é fazer de uma obra pública, um transtorno social”, sintetizou.

 

As obras para a implantação do VLT deverão ser licitadas até o fim deste ano. De acordo com Cid, o projeto prevê investimentos da ordem de R$ 160 milhões. Desses, R$ 90 milhões serão destinados ao pagamento das indenizações. Os moradores cujos imóveis passem por intervenções, serão indenizados da seguinte forma: para os imóveis que terão parte utilizadas no projeto, o Governo indenizará pela parte utilizada; para os imóveis que serão utilizados em sua totalidade e cuja avaliação seja de até R$ 40 mil, as famílias receberão R$ 40 mil e mais um apartamento de 52 metros quadrados, quitado, em um empreendimento do Minha Casa Minha Vida, no bairro José Walter; já para os imóveis com valor superior a R$ 40 mil, o Governo pagará a indenização do valor avaliado e a família terá direito a um apartamento, com uma prestação de R$ 50.

 

Participaram da reunião com o Governador, moradores das comunidades Barroso, Aldaci Barbosa, Praia do Futuro, Vicente Pinzon, Comunidade Jangadeiro e Pio XII. “Nós não vinhemos atacar o Governador. Nós queremos um Ceará bonito e não somos contra o VLT. Nós apenas queremos diálogo para apontar alternativas e graças a Deus estamos encontrando. Ele vai para nossa comunidade debater o projeto com a gente”, disse D. Neuda, costureira, moradora da Via Expressa.

 

VLT

Ao longo de seu trajeto, o Ramal Parangaba-Mucuripe terá nove estações: Parangaba, Montese, Vila União, Rodoviária, São João do Tauape, Pontes Vieira, Antônio Sales, Papicu e Mucuripe. Atualmente, está sendo elaborado o projeto executivo do empreendimento para a realização da licitação das obras civis e executados a pesquisa social e o cadastro dos moradores que têm residências passíveis de desapropriação. A via vai ter um tráfego misto (passageiro e carga), pois será implantada na faixa que hoje é operada pela linha de carga.

 

A criação do VLT em Fortaleza favorecerá a dinâmica no transporte sob vários aspectos. Ele ligará da a região hoteleira à Paranbaga, atendendo às diretrizes do Governo Federal, ao passar por portos, aeroportos, rodoviária e estádio. Além disso, o VLT fará integração com o sistema de transporte público, o que o deixa em consonância com o Plano Diretor. Para se ter ideia da importância do VLT, basta analisar os números que caracterizam a área por onde ele passará. No total, 62,14% das empresas instaladas em Fortaleza, 62,58% dos empregos gerados e 81% dos hotéis da capital serão contemplados pelo Veículo Leve sobre Trilhos.

 

 

18.08.2011

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado

Casa Civil (comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898)