Ipece mostra redução na desigualdade de renda no Ceará

29 de setembro de 2011

O Ceará vem apresentando queda na desigualdade de renda pós-plano Real, principalmente a partir de 2001, e três são as causas apontadas. A primeira é a de que, apesar da renda não derivada do trabalho representar um terço da renda total, cerca de 48% do declínio é por ela explicada, valendo destacar, no caso, o programa Bolsa Família. A segunda está associada à melhoria no capital humano que forma a força de trabalho do Ceará. Por último, a variação na distribuição do percentual de adultos.

 

O Estado apresentou declínios da desigualdade, apesar de fortes oscilações verificadas no período (1995/2009). Principalmente na última década, o crescimento da renda dos 40 % mais pobres foi, no Ceará, bem superior que os 10% mais ricos. Comportamento similar se deu na renda média entre os 20% mais ricos e os  20% mais pobres. “No período de quase 15 anos, a taxa de crescimento da renda dos 10% mais pobres foi mais que o dobro do crescimento médio do Estado”.  

 

 

Tais constatações sobre a queda da desigualdade de rendimentos no Ceará são oriundas do estudo realizado por Daniel Cirilo Suliano; Jimmy Lima de Oliveira e Vitor Hugo Miro Couto Silva, todos do Instituto de Pesquisa e Estratégica Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado. O trabalho realizado tem como base o Índice de Gini, usado tradicionalmente para mensurabilidade da desigualdade.

 

O Índice de Gini – explica os autores do estudo que é denominado de “Evolução e Determinantes Imediatos da Desigualdade no Ceará (Nota Técnica 45) – tem intervalo entre zero e um, onde aquele representa uma situação na qual todos detêm a mesma renda e este uma situação onde uma pessoa tem toda a renda da distribuição. Dessa forma, quanto mais próximo de um, maior a desigualdade de renda na sociedade. O estudo completo – inclusive com tabelas – pode ser acessado na página www.ipece.ce.gov.br.

29.09.2011

Assessoria de Imprensa do Ipece

Pádua Martins (padua.martins@ipece.ce.gov.br / 85 3101.3508)