Porto do Pecém: Movimentação de contêineres cresce 23%

18 de outubro de 2011

A movimentação de contêineres através do porto do Pecém registrou no período de janeiro a setembro do corrente ano, elevação de 23% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram movimentados 141 mil TEUs (unidade equivalente a contêiner de 20 pés), sendo 69 mil na exportação e 72 mil na importação. O transporte de longo curso registrou a movimentação de 77 mil TEUs, enquanto o de cabotagem assinalou 64 mil. Em toneladas (t) a movimentação no mesmo período cresceu em 15%, com 2.3 milhões transportadas no corrente ano, contra dois milhões movimentados no ano passado, sendo 674 mil t na exportação e 1,7 milhão de t na importação.

As exportações registraram a movimentação de 161 mil t de minério de ferro, 141 mil t de frutas, 37 mil t de sal, 27 mil t de produtos da indústria de moagem, 23 mil t de preparações de produtos hortículas e 21 mil t de carnes. Nas importações os principais itens movimentados foram o ferro fundido, ferro e aço com 435 mil t, combustíveis minerais com 390 mil t, cimentos não pulverizados denominados clinkers com 100 mil t, arroz com 94 mil t, escória com 86 mil t, plásticos e suas obras com 60 mil t e algodão com 57 mil toneladas.

 

Ranking

Segundo os dados da Secex – Secretaria do Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, o Pecém manteve a liderança nas exportações de frutas e calçados, registrando mais uma vez a terceira colocação na importação de ferro fundido, ferro e aço e a segunda na movimentação de algodão através da importação.

Na exportação de frutas o Pecém registrou participação de 37%, seguido pelos portos de Santos (20%), Salvador (11), Mucuripe (9) e Rio Grande, com oito. Nas exportações de calçados o Pecém empata com o porto de Rio Grande, ambos com 30% de participação, seguidos dos terminais portuários de Santos (22), Mucuripe (7) e Salvador, com 4%.

No item importação de ferro fundido, ferro e aço o Pecém teve participação de 15%, ficando na terceira colocação, antecedido pelos portos de São Francisco do Sul, com 24% e de Santos com 19. Na importação de algodão a liderança permanece com o porto de Suape, com participação de 33%, seguido pelos portos do Pecém (27%), Itajaí (15) e Santos com 9%.

 

18.10.2011

Assessoria de Comunicação da Cearáportos

Joseoly Moreira (joseoly@gmail.com / 85 9983.2525)