Equipes da Cagece vão trabalhar na redução de desperdícios

30 de novembro de 2011

No último mês de novembro, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) montou, em cada unidade de negócio da empresa no Ceará, núcleos de combate a perdas de água no sistema de abastecimento. Ao todo, trinte e três profissionais passaram a compor 11 equipes que vêm reforçar as ações já realizadas neste sentido no estado. A meta da Companhia é reduzir em 1% o Índice de Água Não Faturada (IANF) no decorrer de um ano, principalmente através do combate a vazamentos, fraudes e submedição. Esse percentual equivale a 3,4 milhões de metros cúbicos, ou cerca de R$ 3 milhões de reais ao ano. “O combate a perdas permite uma maior folga para nossas reservas hídricas, dando mais garantia para a continuidade do abastecimento ao nosso cliente”, afirma Luiz Celso Pinto, gerente de Controle de Perdas.

 

As equipes irão atuar na detecção de vazamentos ocultos ou visíveis, na identificação de possíveis submedições de consumo, além de intensificar a caça a fraudes. Cada equipe é constituída de um inspetor de campo, ajudante, assistente técnico e de um veículo, além das ferramentas necessárias para a pesquisa de campo. O Índice de Água Não Faturada da Cagece, no período de janeiro a setembro de 2011 foi de 26,28%, sendo 17,05% por fraudes e ligações clandestinas e 4,6% por inexistência ou erros de medição.

 

Livro

 

O trabalho desenvolvido pela Cagece no controle de perdas integra o livro Gestão do Saneamento Básico – Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário, publicado pela editora Manole (http://www.manole.com.br/). As ações da Companhia nesse campo foram transmitidas, no capítulo Gestão de Perdas no Saneamento Básico, escrito pelo gerente de controle de perdas Luiz Celso Braga Pinto. Entre as noções repassadas estão as sobre balanço hídrico e sobre as ferramentas utilizadas para gerir e reduzir as perdas.

 

30.11.2011

Assessoria de Imprensa da Cagece

Sabrina Lemos (sabrina.lemos@cagece.com.br / 85 3101.1826 – 8878.8932)