Licitação do Hospital do Sertão Central: Governo analisa 17 propostas

19 de dezembro de 2011

O Governo do Estado recebeu e já iniciou a análise de 17 propostas apresentadas na sexta-feira (16), no processo de licitação para construção do Hospital e Maternidade Regional do Sertão Central (HRSC). Em até 20 dias, o Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE) divulgará o resultado da fase de habilitação dos concorrentes. Em seguida será aberto prazo de cinco dias para recursos e, encerrado esse prazo, o resultado final da licitação será publicado em mais cinco dias. Caso não haja recurso ao resultado, o secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos, prevê já para janeiro de 2012 a assinatura da ordem de Serviço para o início das obras do HRSC.

 

O novo hospital será construído pelo Governo do Estado em Quixeramobim, um investimento estimado de R$ 83.882.724,64, em obras, que devem ficar concluídas em 16 meses, a partir da assinatura da ordem de serviço autorizando o início da construção.

 

Com 374 leitos, o novo hospital da rede pública estadual atenderá a população de 612 mil habitantes dos municípios de Boa Viagem, Canindé, Caridade, Itatira, Madalena, Paramoti, Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Pedra Branca, Quixadá, Senador Pompeu, Solonópole, Aiuaba, Arneiroz, Parambu e Tauá. Será o terceiro hospital regional construído pelo governo do Estado no interior do Ceará, depois do Hospital Regional do Cariri (HRC), já em funcionamento em Juazeiro do Norte desde abril deste ano, e do Hospital Regional Norte (HRN), em construção em Sobral, com conclusão prevista para o primeiro semestre de 2012.

 

O Hospital e Maternidade Regional do Sertão Central terá 218 leitos de internação e 69 leitos na emergência. A exemplo do Hospital Regional Norte contará com um Centro de Atenção à Saúde Sexual e Reprodutiva da Mulher, com um total de 73 leitos, para ampliar e qualificar a assistência e reduzir a mortalidade materna. O hospital terá área total construída de 19.505 metros quadrados.

 

A escolha do município de Quixeramobim para sediar o hospital regional foi histórica. Ao invés de decidir a localização, o governo do Estado lançou para a região o direito de escolha. A população, através de conselhos de saúde e gestores municipais, participou da votação que, por maioria, venceu Quixeramobim. Os concorrentes foram os municípios de Boa Viagem, Canindé e Quixadá. O novo hospital terá perfil terciário, com atendimento a casos de alta complexidade, semelhante ao Hospital Regional do Cariri. Com a construção de hospitais regionais e ainda 22 policlínicas, 18 CEOs, 32 Unidades de Pronto Atendimento (UPAS 24 horas) o Ceará terá uma das maiores redes de assistência à saúde do país.

 

19.12.2011

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220)