Castelão inicia 2012 com 53% das obras de reforma e modernização concluídas

2 de janeiro de 2012

Em um ano marcado por grandes definições e fortes emoções nos preparativos para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™, um personagem ganhou destaque nacional e internacional. De coadjuvante a um dos protagonistas da construção dessa história, o estádio Plácido Aderaldo Castelo, o Castelão, entrou em campo com toda a garra do povo cearense e se transformou em um símbolo de orgulho de toda a população do Estado. 

 

Em cada fase da reforma e modernização do Gigante da Boa Vista, como é carinhosamente conhecido pelos cearenses, o Governo do Estado viu florescer a oportunidade de ideais se tornarem possíveis.  A luta por ações sustentáveis, a geração de emprego e renda, a valorização das mulheres, de portadores de necessidades especiais e a ressocialização de pessoas que antes viviam à margem da sociedade e agora protagonizam uma nova vida.

 

Ao chegar ao fim do ano com mais uma meta ultrapassada, o Castelão alcançou 53% de conclusão e se tornou o estádio mais adiantado entre as 12 sedes. Tudo resultado da dedicação e o planejamento de uma equipe que corre contra o tempo e não mede esforços para superar expectativas com a responsabilidade e o perfeccionismo de quem está construindo um patrimônio do Ceará e do Brasil, com toda a segurança e o conforto que nada deixa a dever aos grandes estádios mundiais.

 

A trajetória

Ao longo do ano, o estádio Castelão foi se transformando com grande rapidez e planejamento. Presenciando cada passo, a arena cearense recebeu a inúmeras visitas, como as de integrantes da FIFA, de autoridades, como o Ministro do Esporte, Aldo Rebelo; e o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo da FIFA™, Ricardo Teixeira; e até de importantes personagens do futebol brasileiro, como o técnico Luís Felipe Scolari. Em outro time, órgãos fiscalizadores, universidades e a população em geral também puderam acompanhar cada passo do projeto.

 

Em meio a essa construção, momentos ficarão para sempre marcados na memória dos brasileiros. Foi o caso da implosão do local onde hoje está sendo erguido o Edifício Central que abrigará toda a parte de inteligência do estádio em 12 de junho de 2012. Envolvendo cerca de 200 pessoas em dois meses de preparação, 20% da arquibancada do Castelão foi ao chão em exatamente nove segundos. Consumindo meia tonelada de explosivos, a precisão técnica da operação ganhou reconhecimento internacional e conquistou um prêmio inédito na América Latina, o World Demolition Awards, Oscar da tecnologia de implosões no mundo.

 

Outro momento marcante aconteceu em outubro, quando Fortaleza foi anunciada como sede da Copa das Confederações 2013. Quem esquecerá a emoção de ver o anúncio em transmissão ao vivo, direto de Zurique na Suíça, durante a cerimônia da FIFA.  A notícia foi comemorada por mais de 500 trabalhadores do Consórcio Construtor da Arena Castelão que deram uma paradinha depois do almoço e juntos foram tomados pela alegria pelo reconhecimento do trabalho de uma grande equipe que dia-a-dia dá seu suor para a construção desse grande sonho para o Ceará.

 

Em novembro, a coroação de todo o esforço feito ao longo do ano. A meta de atingir 50% da execução de toda a obra foi alcançada com um mês de antecedência. O Castelão mais uma vez ganha destaque nacional como a primeira obra a alcançar metade de sua conclusão. O feito ganhou mais um marco em dezembro, com a instalação de um relógio que marca a contagem regressiva para a entrega do estádio pronto, em dezembro de 2012.

 

Hoje, o estádio Castelão caminha para ser a maior arena do Norte/Nordeste e uma das quatro maiores do Brasil. A alegria e orgulho dos cearenses ganha fatos ainda mais concretos.  O estádio já garantiu uma semifinal da Copa das Confederações 2013 e seis jogos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™ (sendo três jogos com seleções cabeças de chave, destacando-se a Seleção Brasileira).

 

A obra

Com duas das quatro etapas concluídas, as obras para a reforma, ampliação e adequação do estádio Plácido Aderaldo Castelo (Castelão) iniciaram no dia 13 de dezembro de 2010, data em que o Governador assinou a Ordem de Serviço e o contrato com o BNDES. No total, serão investidos recursos no valor de R$ 518.606 milhões, que incluem todas as transformações do estádio e entorno com a construção da praça de acesso de 70 mil metros quadrados; estacionamento coberto para 1.900 veículos; edifício Fares Cândido Lopes, sede de dois órgãos estaduais; e a operação do estádio por oito anos.

 

Entre os principais pontos do projeto, destacamos o rebaixamento do campo de jogo em quatro metros que vai proporcionar 100% de visibilidade a todos os torcedores em qualquer lugar do estádio e a aproximação da área que separa o acesso dos torcedores sentados nas cadeiras inferiores do gramado. Com a reforma, essa distância cairá dos atuais 40 para 10 metros. Também serão realizadas mudanças nas cabines de imprensa, camarotes, vestiários, túneis de acesso ao campo, e nas cadeiras do estádio, que serão retráteis, entre outros pontos.

 

O estádio também segue o modelo de construção sustentável. Para receber um dos principais selos verdes, a certificação Leed, todos os cuidados necessários estão sendo tomados. Entre eles está a otimização do uso de materiais e recursos. Desde o início da obra, em dezembro de 2010, todo o material cimentício resultante de demolições está sendo fragmentado, com a utilização de um maquinário finlandês, para reutilização dentro da própria obra. Já foram produzidos 36 mil toneladas de material britado que está sendo utilizado como base e sub-base granular de todos os pavimentos apoiados sobre o solo, como por exemplo, os estacionamentos cobertos Norte e Sul.

 

Outro destaque é a coberta do Estádio Castelão com tecnologia inovadora que vai oferecer aos torcedores conforto e segurança. A cobertura terá um revestimento termoacústico que vai proporcionar uma sensação térmica mais agradável por suportar os índices de insolação do Nordeste brasileiro, não absorvendo calor e permitindo a circulação de ar dentro do estádio; e um isolamento acústico, o que melhora o acompanhamento dos jogos pela torcida e a transmissão dos jogos. A estrutura terá ainda uma área de 6 mil metros quadrados de policarbonato que vai evitar o sombreamento e o contraste nas transmissões televisivas. Além disso, serão construídos três restaurantes, mídia center, área de hospitalidade, lounge e área VIP. Todas as mudanças atendem às exigências do caderno de encargos da FIFA.

 

02.01.2012

 

Coordenadoria de Comunicação da Secopa

Lisiane Linhares e Viviane Lima – +55 85 3264.5359 | 8778.0024 | 8724.2147

imprensa@secopa.ce.gov.br