Cagece desenvolve pesquisas sobre tratamento de água

20 de janeiro de 2012

Modelos de estações de tratamento de água, projetos de estações de tratamento de rejeitos, aumento da eficiência e da redução do custo do tratamento pela substituição de produtos químicos. Estes são exemplos dos benefícios alcançados pelas pesquisas da Cagece sobre tratamento e abastecimento de água, realizadas pelo Centro de Pesquisa em Tratamento de Água da empresa. O laboratório de pesquisa, ligado à Gerência de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico, é localizado na ETA Gavião e já concluiu vários estudos, cujos resultados foram aplicados diretamente nos sistemas de água da Companhia.

 

Entre esses estudos estão o que serviu de base para o projeto da estação de tratamento dos rejeitos gerados na Estação de Tratamento de Água de Maranguape. Também se destaca o trabalho de padronização de projetos de pequenas estações de tratamento de água (ETA) voltadas para a zona rural. Outros modelos de Estações foram gerados para servir de base na hora de projetar os diversos tipos de sistemas de abastecimento.

 

Também foram realizados estudos que mostraram as vantagens da substituição do hipoclorito de cálcio pelo dicloro isocianurato. A mudança proporciona menor formação de subprodutos. Outro produto que mostrou grande eficiência quando utilizados em processos de tratamento que inclui sedimentação foi o sulfato de alumínio com adição de polímeros.

 

Entre as pesquisas ainda em andamento está a que desenvolve um sistema de automação da lavagem dos filtros da Estação do Gavião. A ideia é que essa operação seja automatizada, não precisando da intervenção humana. Outro produto desenvolvido no Centro foi a criação de um novo modelo de decantador de manto de lodo.

 

Até o final de 2012, o Centro de Pesquisa em Tratamento de Água terá em funcionamento vários equipamentos que aumentarão a capacidade de pesquisa. Com a implantação de aparelhos de alta tecnologia, serão realizados no próprio Centro de Pesquisa análises de subprodutos da cloração, de toxinas de algas e do conteúdo orgânico da água. Todas essas operações são realizadas hoje em laboratórios fora do Ceará.

 

20.01.2012

Assessoria de Imprensa da Cagece

Sabrina Lemos (sabrina.lemos@cagece.com.br / 85 3101.1826 – 8878.8932)