Governador Cid Gomes se reúne com ministro das Cidades

7 de Março de 2012

O governador Cid Gomes se reuniu nesta quarta-feira (7), em Brasília, com o ministro das Cidades, Agnaldo Ribeiro. Entre os assuntos discutidos durante a reunião estavam o convênio para a Linha Leste do Metrô de Fortaleza, o PAC2 – Saneamento, e o Programa Minha Casa, Minha Vida. Durante a audiência, Cid Gomes convidou o ministro para a inauguração da Barragem do Rio Maranguapinho e a entrega de cerca de 2 mil unidades residenciais, que acontecerá no mês maio.

 

Sobre a Linha Leste do Metrô de Fortaleza, que receberá R$ 2 bilhões, conforme anunciado pela presidenta Dilma Rousseff há dez dias, o Governador pediu celeridade para a assinatura do convênio. Sobre o PAc Saneamento, o Estado fez um balanço sobre os investimentos na área. Com relação ao programa Minha Casa, Minha Vida, o ministro comunicou que nos próximos dias será anunciado mais recursos para destinado para a construção de moradias para municípios com até 50 mil habitantes.

 

A audiência com o ministro aconteceu logo após o retorno do Governador do exterior. O secretário da Infraestrutura, Adail Fontenele, e o presidente da Companhia de Transportes Metropolitanos (Metrofor), Rômulo Fortes, também participaram da reunião.

 

Projeto Maranguapinho

O projeto Rio Maranguapinho, maior intervenção urbana do País, está beneficiando cerca de 350 mil pessoas de Fortaleza e de Maracanaú. Estão sendo executadas obras de dragagem, construção de conjuntos habitacionais, urbanização das margens do rio e barragem de contenção do rio para evitar alagamentos. Ao todo, estão sendo investidos R$ 497.548.859,29, do Governo Federal, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e do Governo do Estado.

 

Com a conclusão do Projeto Maranguapinho um total de 9.422 famílias que moram nas margens do rio serão reassentadas. As famílias que continuarem nas proximidades do rio também serão beneficiadas com as obras de urbanização que irão interligar à avenida Mister Hull e o 4º Anel Viário, em Maracanaú, com a construção de vias paisagísticas, ciclovias, calçadão, nas duas margens, além da implantação de equipamentos de lazer.

 

Linha Leste

A Linha Leste tem 12,4 quilômetros de extensão em maior parte subterrâneo. A obra fará a ligação entre o Centro, partindo da estação Chico da Silva, até o Fórum Clóvis Beviláqua, no bairro Edson Queiroz.

 

A expectativa do Governo do Estado é investir mais de R$ 3 bilhões na linha Leste do metrô. Uma vez concluída, seus 20 trens elétricos levarão aproximadamente 400 mil pessoas, em um processo de integração com as linhas Sul, Oeste, ramal Parangaba-Mucuripe e terminais de ônibus. Serão 12 estações, sendo 11 subterrâneas e uma em superfície. O objetivo da construção de uma linha subterrânea é causar o menor impacto ao já complicado sistema de mobilidade de algumas vias, especialmente da avenida Santos Dumont, a qual o metrô acompanhará boa parte de seu traçado.

 

As estações possuem nomes iniciais de Chico da Silva, Sé, Luiza Távora, Colégio Militar, Nunes Valente, Leonardo Mota, Papicu, HGF, Cidade 2000, Bárbara de Alencar, CEC, Edson Queiroz. A distância entre cada estação será de aproximadamente 900 metros.

 

07.03.2012

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado

Casa Civil

comunicacao@casacivil.ce.gov.br – 85 3466.4898