Governo do Estado inaugura primeiro trecho da Linha Sul do Metrô de Fortaleza

14 de junho de 2012

O governador Cid Gomes realiza nesta sexta-feira (15), às 15 horas,  a viagem inaugural do primeiro trecho da Linha Sul do Metrô de Fortaleza. Com a inauguração desse trecho, os Trens Unidades Elétricas (TUEs) irão iniciar a operação assistida, que consiste em teste operacionais com passageiros.

 

Os testes nesse trecho serão realizados de junho a outubro deste ano. Durante esse período, o Metrô irá transportar passageiros voluntários entre as estações Carlito Benevides, em Pacatuba, e Parangaba, em Fortaleza. Ao longo do trecho, 12 estações em três municípios serão atendidas pelo Metrô. Além de Fortaleza e Pacatuba, Maracanaú também é beneficiada pela linha.

 

Os 15 km de extensão, entre as duas estações, serão percorridos em 15 minutos. A operação assistida será realizada, de segunda a sexta, das 9 horas às 15 horas. A cada 20 minutos haverá uma viagem de teste com passageiros e cada uma delas poderá levar entre 445 e 890 pessoas, dependendo da composição que estiver sendo usada (variando de três a seis carros). Durante esse período, haverá parada em todas as estações.

 

Trens

 

O Metrô de Fortaleza já recebeu oito trens de um total de 20 carros que o Governo do Estado adquiriu para atender cerca de 350 mil pessoas por dia. Os trens são elétricos com 40 metros de comprimento cada um e capacidade para 445 passageiros, sendo 50 sentados. Os trens podem ser conectados para ficarem com seis carros, dobrando a capacidade de transporte.
Os veículos são fabricados em alumínio. A velocidade máxima operacional do trem será de 80 quilômetros por hora. Os trens foram comprados da empresa italiana Ansaldo Breda.

 

Linha Sul

 

A linha Sul liga Fortaleza a Pacatuba. São 24,1 km de extensão em via dupla, sendo 18 km de superfície, 3,9 km subterrâneo e 2,2 km em elevado.

 

Esta linha irá receber um total de 20 trens que formarão dez composições de 80 metros, cada. A linha contém 18 estações: Carlito Benevides (antiga Vila das Flores); Jereissati; Maracanaú; Virgílio Távora (antiga Novo Maracanaú); Rachel de Queiroz (antiga Pajuçara); Alto Alegre; Aracapé; Esperança (antiga Conjunto Esperança); Mondubim; Manoel Sátiro; Vila Pery; Parangaba; Couto Fernandes, Porangabussu; Benfica; São Benedito; José de Alencar (antiga Lagoinha); Central –  Chico da Silva.

 

A obra está recebendo um investimento total de R$ 1,705 bilhão. Em 2013, serão feitos os ajustes finais para início da operação comercial. A expectativa é transportar 350 mil passageiros por dia, com a integração plena com os terminais de ônibus.

 

A implantação do Metrô de Fortaleza é considerada a maior obra estruturante da Capital. A expectativa é que o Metrô solucione um dos grandes problemas da cidade, que é o ordenamento de seu trânsito. A necessidade de se aumentar a oferta de transporte público de qualidade em substituição aos carros de passeio tem sido um dos objetivos de governos para desafogar as vias e melhorar a mobilidade urbana.

 

Histórico

 

A Linha Sul do Metrô de Fortaleza é uma obra do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Infraestrutura (Seinfra) e da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor). Um sonho antigo da população do Estado, o Metrô começou a ser construído em janeiro de 1999.
Somente a partir de 2007 houve um incremento no ritmo de execução das obras. O período de 2007 a 2011 foi responsável por mais de 58% de todos os investimentos feitos na Linha Sul.

 

Além disso, nesse período o governo do Estado conseguiu garantir o  investimento para a construção das duas estações na linha Sul que serão financiadas pelo PAC 2 (estação Padre Cícero e estação Juscelino Kubitschek). Serão R$ 35 milhões de investimento. Todo o recurso é do Governo Federal.

 

Conheça as estações atendidas no primeiro trecho da Linha Sul

 

Parangaba

 

A estação Parangaba, que será integrada com o terminal de ônibus e a estação da linha VLT Parangaba-Mucuripe, tem 3.200,56 m² de área construída. A capacidade é de receber 25.000 passageiros por hora. Possui quatro escadas convencionais, quatro escadas rolantes e dois elevadores. Há dois acessos para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Serão quatro guichês de bilheteria e oito lojas.

 

Vila Pery

 

A estação Vila Pery possui 2.237,65 m² de área construída e capacidade de receber 7.000 passageiros por hora. A estação possui três escadas convencionais, duas rampas de acesso e dois elevadores. Há um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Manoel Sátiro

 

A estação Manoel Sátiro possui 2.589,00 m² de área construída e capacidade de receber 7.000 passageiros por hora. A estação possui três escadas convencionais, três rampas de acesso e dois elevadores. Há um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Mondubim

 

A estação Mondubim possui 1.384,3 m² de área construída e capacidade de receber 7.000 passageiros por hora. A estação possui duas escadas convencionais e um elevador. Há um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Esperança

 

A estação Esperança possui 1.602,83 m² de área construída e capacidade de receber 7.000 passageiros por hora. A estação possui duas escadas convencionais e um elevador. Há um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Aracapé

 

A estação Aracapé possui 968,87 m² de área construída e capacidade de receber 7.000 passageiros por hora. A estação possui duas escadas convencionais e um elevador. Há um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Alto Alegre

 

A estação Alto Alegre possui 1.375,42 m² de área construída e capacidade de receber 4.200 passageiros por hora. A estação possui duas escadas convencionais e um elevador. Há um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Rachel de Queiroz

 

A estação Rachel de Queiroz possui 2.306,03 m² de área construída e capacidade de receber 8.700 passageiros por hora. A estação possui duas rampas de acesso, duas escadas convencionais e um elevador. Há um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Virgílio Távora

 

A estação Virgílio Távora possui 1.229,48 m² de área construída e capacidade de receber 7.200 passageiros por hora. A estação possui duas escadas convencionais e um elevador. Há um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Maracanaú

 

A estação Maracanaú possui 1.983,26 m² de área construída e capacidade de receber 7.000 passageiros por hora. A estação possui duas escadas convencionais, duas rampas e um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Jereissati

 

A estação Jereissati possui 1.599,24 m² de área construída e capacidade de receber 9.600 passageiros por hora. A estação possui duas escadas convencionais e um elevador, além de um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

Carlito Benevides

 

A estação Carlito Benevides possui 2.383,50 m² de área construída e capacidade de receber 9.000 passageiros por hora. A estação possui duas escadas convencionais e um elevador, além de um acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção. Haverá dois guichês de bilheteria.

 

14.06.12

Assessoria de Imprensa do Metrô de Fortaleza

Márcio Teles (marcio.teles@metrofor.ce.gov.br / 85 3101.7115 – 8808.8507)

www.metrofor.ce.gov.br?