Prazo para vacinar o rebanho contra a aftosa termina neste sábado (30)

26 de junho de 2012

A primeira etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa encerra no próximo sábado (30). Faltam apenas cinco dias para que os produtores vacinem os rebanhos e comprovem o procedimento nos postos da Agência de Defesa Agropecuária (Adagri) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce).

 

Relatórios gerados pela Adagri apontam que 50,3% do rebanho de bovinos e bubalinos foi vacinado. O índice é considerado baixo pela agência, já que a campanha está na reta final. O secretário do Desenvolvimento Agrário, Antônio Amorim, alerta os agropecuaristas sobre a importância de imunizar o rebanho e ressalta que a campanha contra a Febre Aftosa é também uma questão de saúde pública. “Com a vacinação nós estamos garantindo a qualidade do nosso rebanho e qualidade dos produtos de origem animal como a carne e o leite”, frisou.

 

A vacinação é um dos passos mais importantes para que o Ceará saia da zona de risco médio de febre aftosa e alcance o status de zona livre com vacinação. No Nordeste, apenas Bahia e Sergipe já estão classificados como zona livre. Com o Ceará fora da zona de risco médio será possível a abertura do comércio para outros estados do Brasil.

 

Intensificação da campanha

 

Técnicos da Adagri, da Ematerce e da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) intensificam a divulgação da campanha e se reúnem com secretários municipais para alertá-los sobre a importância da vacinação e da conscientização dos produtores rurais. Segundo o coordenador estadual da campanha contra a febre aftosa, Joaquim Sampaio, os técnicos da Adragri vão intensificar visitas às propriedades. “Nossa meta é vacinar 100% do rebanho, para isso precisamos do apoio dos produtores”, afirmou.

 

Na última sexta-feira (22), o titular da SDA, Antônio Amorim, esteve no município de Marco, onde reuniu técnicos da Ematerce e Adagri e secretários de agricultura da Região do Baixo Acaraú, até agora, a que apresenta os menores índices de vacinação. Durante a reunião, foi informado que não haverá prorrogação da campanha e que os produtores que não vacinarem o rebanho serão punidos. E a reunião apresentou resultados positivos. Segundo dados oficiais da Adagri, no final de semana, produtores do Baixo Acaraú intensificaram a vacinação. Os municípios de Cruz e Jijoca de Jericoacoara, que apresentaram baixos índices de vacinação já registraram nesta segunda-feira aumento nos registros. Cruz passou de 0,14% para 29,8% e Jijoca de Jericoacoara passou de zero para 23,5% de vacinação.

 

Segundo o presidente da Adragri, Augusto Júnior, os produtores que não vacinarem pagarão multa de R$ 14 por cabeça não vacinada. “A dose da vacina custa R$ 1,50. A Adragri não quer multar os produtores, mas conscientizar sobre a importância da vacina”, ponderou.

 

Também apresentam baixos índices de vacinação as Regiões do Maciço de Baturité e de Iguatu. Para o secretário Antônio Amorim, “a vacinação contra a febre aftosa garante qualidade ao nosso rebanho e os produtos oriundos dele, como a carne e o leite. A campanha de vacinação do rebanho é também uma questão de saúde pública”.

 

26.06.2012

Assessoria de Comunicação da SDA

Lúcio Filho (asscom@sda.ce.gov.br / 85 3101.8105 – 8897.8510)

Twitter: @ImprensaSDA

Assessoria de Comunicação da Adagri

Amanda Sobreira (amanda.sobreira@adragri.ce.gov.br / 85 3101.81373)

Twitter: @adagri