Ceará avança no ritmo crescente da realização de transplantes de órgãos

26 de julho de 2012

O Ceará segue em ritmo crescente na realização de transplantes de órgãos e tecidos. Este ano, até o último dia 25 de julho, foram realizados 690 transplantes. Superam o total de 658 feitos de janeiro a 25 de julho do ano passado. Superar já nos primeiros sete meses o número de igual período de um ano que foi o melhor de todos na história de transplantes do Estado, como foi 2011, com 1.297 procedimentos, representa uma sinalização para um novo recorde anual em 2012. Somente no mês de junho foram feitos 111 transplantes no Ceará.

 

No caso de comparar o primeiro semestre deste ano com o primeiro semestre de 2011, as variações positivas se destacam em órgãos importantes, como o coração. Enquanto nos seis primeiros meses do ano passado foram transplantados 11 corações no primeiro semestre deste ano já são 17, uma variação de 54,5%. Medula óssea também é destaque, pulando de 6 para 10 o total de transplantes feitos de um semestre para outro.

 

NÚMERO DE DOADORES EFETIVOS POR MILHÃO DA POPULAÇÃO – ANUAL

 

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2011
1º Semestre

2012 
1º Semestre

8,4

8,6

10,3

11,2

14,8

17,5

16,6

20,8

 

Quando o comparativo é do número de doadores efetivos por milhão da população o crescimento chama atenção. No primeiro semestre de 2011 o Estado registrou 16,6 doadores efetivos por milhão da população. No primeiro semestre de 2012 subiu para 20,8. Com esse aumento, o Ceará fica bem acima da média nacional, que é de 12,9, e atrás de Santa Catarina e São Paulo e, doações efetivas, com 25,4 e 19,2, respectivamente.

 

Recordes

 

Desde 2007 o Ceará bate recordes sucessivos de transplantes.  Para o secretário da saúde do Estado, Arruda Bastos, pelo menos três fatores definem os recordes anuais em favor da vida: mobilização e sensibilidade da população do Estado em doar, compromisso e excelência das equipes transplantadoras e a decisão do governo do Estado em facilitar tudo que diz respeito à  transplante, disponibilizando até transporte aéreo para captação de órgãos e tecidos no interior e em outros Estados.

 

26.07.2012

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220)