Formação: a verdadeira vocação do IX Festival Música na Ibiapaba

26 de julho de 2012

O Festival Música na Ibiapaba 2012 reúne grandes nomes do cenário musical e vem se consolidando como um dos grandes eventos do circuito musical do Nordeste. Mas além do entretenimento e do intercâmbio musical, o Festival se destaca pelo caráter educacional. Essa ação tem beneficiado músicos e aprendizes em todo o Ceará, em especial nos municípios da Serra da Ibiapaba e em estados vizinhos. Na edição passada, por exemplo, cerca de 300 alunos foram contemplados nos chamados “Casulinhos”, oficinas de iniciação musical. Antes do projeto, muitos não tiveram nenhum tipo de contato com a produção musical e hoje despertam interesse em aperfeiçoar suas técnicas.

 

A diversidade do evento atrai o público de todas as idades e não é difícil presenciar um encontro de gerações. O aposentado Luiz Carlos, 62 anos, veio de Maranguape e está participando pela segunda vez do Festival: “O Música na Ibiapaba é sempre um evento interessante e de muita qualificação. O material didático instrui a pessoa e os professores são muito bons. Esse Festival não pode morrer”. Ao lado, em sua primeira edição do evento, está o estudante Lucas Maciel, de 14 anos, participante do Casulo e da oficina de técnica vocal: “Estudo trompete e canto. Soube do Festival através de amigos que diziam que era muito bom. Estou aprendendo com o pessoal, estudando muito e vivenciando um momento único”, declara.

 

Uma das oficinas mais procuradas nessa edição do Festival Música na Ibiapaba é a Oficina de Introdução a Musicoterapia. A Professora Patrícia Marin conta com uma turma de 50 alunos. Patrícia é bacharel em Piano e Licenciada em Música pela Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp) e especialista em Musicoterapia pelo Conservatório Brasileiro de Música no Rio de Janeiro. Ela participa do festival desde a edição do ano passado. Para a participante Val Dias, de Madalena (CE), “a oficina traz um momento novo de formação para sua vida profissional, já que busca fazer o diferencial em suas aulas”.

 

Mestres músicos

 

Professores, instrutores e maestros de todo Brasil, especialistas em diversas áreas da música, foram convidados a ministrar as oficinas dos seis núcleos pedagógicos: Musicalização, Vocal, Instrumental, Estruturação e História, Didática Musical e Projetos Especiais. Nesse ano, dois convidados internacionais comporão o corpo docente: o produtor e pianista americano Adam Faulk, que já realizou trabalhos com nomes como Billy Paul, Terrence Howard, MC Lyte, entre outros e esteve nos palcos de cidades como Munique, Paris e Tóquio e o maestro uruguaio Pablo Trindade Roballo, diretor artístico do grupo Expresso 25 em Porto Alegre, desde outubro de 1996, e do grupo vocal “Sem Contraindicação” desde 2003.

 

Essas oficinas servirão como base para aguçar a criatividade, descobrir talentos e criar novas formações musicais como corais, orquestras, bandas e grupos de música instrumental. Essa edição do evento beneficiará cerca de 1.000 inscritos em 58 oficinas, divididas em 78 turmas. As grandes atrações são as novas oficinas de Percussão Corporal e Musicalidade Instintiva, Introdução a Musicoterapia, Arranjo, Harmonia e Improvisação para Violão, Didática e Repertório Coral Adulto, Regência Coral, Regência de Corais e Grupos Vocais, Atividades Lúdicas: Brincadeiras Musicais e os projetos “Mel: música e literatura na infância” e “Música e literatura – Um abraço harmonioso”. Outro diferencial são as “aulas-show”. Na última segunda-feira (23), o violonista e o clarinetista paulistas Alessandro Penezzi e Alexandre Ribeiro abriram as apresentações diferenciadas. Nesta edição, o acordeonista e cantor Waldonys fará a segunda aula-show, no dia 27 de julho, sexta-feira, às 18 horas, no Auditório do Patronato.

 

Programação Artística

 

Além das oficinas, os participantes e o público em geral poderão vivenciar a música através da diversificada programação artística.

 

Parcerias

 

O Festival de Música da Ibiapaba é realizado pelo Instituto de Arte e Cultura do Ceará (IACC), dentro de sua política de formação musical e promovido pelo Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult). O evento surgiu com base na descentralização das ações culturais da capital cearense, tendo a cultura como meio de desenvolvimento social e econômico.

 

O Festival nas Redes Sociais:

Flickr: http://www.flickr.com/photos/83271045@N08/ (fotos Felipe Abud)

Blog: http://musicanaibiapaba2012.blogspot.com.br/

Twitter: https://twitter.com/Musica_Ibiapaba
Facebook: https://www.facebook.com/musicanaibiapaba

 

Contatos para entrevistas

Heriberto Porto, coord. pedagógico do IX Festival Música na Ibiapaba – 8823-1793
Lucile Horn, coord. pedagógica do IX Festival Música na Ibiapaba – 9987-3829

 

26.07.2012

Assessor de Comunicação e Marketing do IACC

Marco da Escóssia (85 3488.8625 – 8733.8829)

Twitter: @_dragaodomar
www.facebook.com/dragaodomar