Jovens estudam patrimônio cultural do bairro Jardim Iracema

6 de agosto de 2012

Os jovens do bairro Jardim Iracema recebem até o próximo sábado (11), as atividades do projeto “Patrimônio Para Todos – uma aventura através da memória”. Com oficinas voltadas à educação patrimonial e preservação da cultura, os jovens de 15 a 25 anos desta localidade, já selecionados, serão os primeiros de Fortaleza a participar do projeto, que já passou por sete municípios do Interior. Este ano, as atividades enfocam a cultura das comunidades quilombolas e indígenas.

 

Considerado pelos especialistas como um dos bairros de forte presença da população negra, o Jardim Iracema foi escolhido pela significativa referência cultural das matrizes africanas. A capacitação inclui 100 horas de oficinas divididas em cinco módulos com o intuito de desenvolver nos participantes habilidades relacionadas à prática da educação patrimonial, ao uso das novas tecnologias no registro dos bens culturais; além de conceitos básicos de linguagem audiovisual aplicada ao patrimônio cultural.

 

As oficinas vão ocorrer no prédio da União dos Moradores do Jardim Iracema (Unjir) em dois turnos: das 8 horas às 12 horas e das 13 horas às 17 horas. Os monitores e facilitadores que integram o projeto são do Programa de Qualificação Profissional, Valorização e Difusão do Patrimônio Cultural do Ceará, desenvolvido pelo Instituto de Arte e Cultura do Ceará (IACC), por meio da Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho.

 

Próximos bairros

Em Fortaleza, o projeto vai oferecer 10 oficinas para contemplar 180 jovens de 5 bairros escolhidos devido às fortes relações das culturas afrodescendentes e/ou indígenas em suas formações e manifestações tradicionais. Depois do Jardim Iracema, as oficinas seguem para os bairros Joaquim Távora/Piedade (De 13 a 18), Pici e Montese (20 a 25); e Sabiaguaba (27/08 a 01/09).

 

Registro

Nas oficinas de iniciação a cultura patrimonial, os estudantes aprendem que Patrimônio é também a cultura dos povos, que passa de pai para filho, de geração a geração. As atividades incluem aulas de campo, onde os adolescentes aprendem a valorizar a diversidade étnica que existe na cidade. Os próprios alunos registram suas descobertas e o relato de suas experiências é publicado nas redes sociais do Projeto, como o blog: www.patrimonioparatodos.wordpress.com. No blog, os jovens fazem registros como este, dos participantes de Aratuba: “Crescemos bastante. Estamos remexendo, interligando e ganhando consistência em nós mesmos, como ingredientes de um caldeirão fervilhante de tradições e costumes”.

 

Balanço

Este ano, a etapa do projeto em comunidades do interior atendeu a cerca 330 jovens em 8 comunidades de 7 municípios. Com resultados plenamente alcançados, o Projeto passou pelo Sertão de Crateús, com ações nas cidades de Poranga (etnias Tabajara e Kalabaça) e Monsenhor Tabosa (Potiguara, Tabajara, Gavião e Tubiba-Tapuia); pelo Litoral Extremo Oeste, na cidade de Itarema (Tremembé); Região Metropolitana de Fortaleza, em Horizonte (comunidade Quilombola); Vale do Curu, na cidade de Tururu (Quilombola); Vale do Jaguaribe, na cidade de Iracema (Quilombola); e Maciço de Baturité, em Aratuba (etnia Kanindé). 

 

Site: www.patrimonioparatodos.com
Blog: www.patrimonioparatodos.wordpress.com
Flickr: www.flickr.com/photos/arteseoficiosceara/

 

Conhecendo o Projeto Patrimônio para Todos

O projeto Patrimônio para Todos é um projeto de difusão do patrimônio cultural que se propõe a utilizar o patrimônio local como fonte primária de conhecimento e aprendizado ,valorizando as experiências e realidades dos jovens educandos.

O projeto propõe um kit didático de trabalho e uma metodologia própria de valorização e apreensão do patrimônio cultural e uma intersecção entre memória cultural, novas mídias e redes sociais.

Percorrendo cidades e comunidades em seus múltiplos contextos o projeto oportuniza que o jovem se aproprie de sua própria cultura e patrimônio cultural, valorizando as ocorrências que considere relevantes,elaborando e publicando desenhos, vídeos artesanais, fotos, entrevistas, textos que reflitam e desenvolvam um conhecimento coletivo e jovem sobre o assunto.

As memórias, os marcos, as narrativas são recolhidos e publicados em registros audiovisuais. “Trocando uma ideia” com amigos ou “navegando” na internet, o projeto permite a afirmação de identidades culturais, por falar de jovem para jovem, por eleger a investigação e o registro como momentos básicos de apropriação de aspectos da cultura e do patrimônio, por provocar a vontade de saber mais.

Realizado pelo Instituto de Arte e Cultura do Ceará,por meio da Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho, o projeto Patrimônio para Todos integra o Programa de qualificação profissional com base na valorização e difusão do Patrimônio Cultural do Ceará, financiado pelo Governo do Estado do Ceará/Secretaria da Cultura.

 

Serviço: Bairro Jardim Iracema recebe o projeto “Patrimônio Para Todos – uma aventura através da memória” – De 6 a 11 de agosto no prédio da Unjir – União dos Moradores do Jardim Iracema (Rua da Misericórdia, nº 34 – Jardim Iracema). As oficinas ocorrem em dois turnos: 8 horas às 12 horas e 14 horas às 18 horas.

 

06.08.2012

 

Assessoria de Comunicação e Marketing do IACC
Marco da Escóssia
(85) 3488.8625
(85) 8733.8829
www.dragaodomar.org.br
@_dragaodomar
www.facebook.com/dragaodomar