Cientista apresenta experiência em laser no Planetário Rubens de Azevedo

25 de setembro de 2012

O Planetário Rubens Azevedo dá continuidade ao Ciclo de Palestras 2012, em que traz renomados estudiosos com o objetivo de levar conhecimento a estudantes, professores, pesquisadores e demais interessados nas áreas da Astronomia, Física, Matemática, História da Ciência e Ciências afins. A palestra desta quarta-feira (26), com o prof. Dr. Carlos Lenz Cesar, descreve o arsenal de ferramentas fotônicas desenvolvidas nos últimos 20 anos para estudo de processos biológicos, como lasers de pulsos ultracurtos, pontos quânticos, fibras ópticas, pinças ópticas e microscopias de óptica. A palestra também destaca como essas ferramentas podem ser utilizadas para manipulação de DNAs base por base.

 

O Professor Carlos Lenz é um renomado cientista que desenvolveu o primeiro laser de centro de cor com pulsos de 120 fs em 1990 e produziu o primeiro ponto quântico de PbTe em 1995. Na área de biofotônica desenvolveu a primeira pinça óptica no Brasil em 1991, e obteve as primeiras imagens de SHG/THG (Second/Third Harmonic Generation), FLIM (Fluorescence Lifetime Imaging) e CARS (Coherent AntiStokes Raman Scattering) no Brasil. Montou um laboratório com todas as técnicas de biofotônica integradas em um único instrumento para estudo de processos celulares entre os melhores do mundo.

 

O ciclo de palestras de 2012 do Planetário Rubens de Azevedo tem o apoio institucional do Governo do Estado do Ceará, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap).

 

Planetário Rubens de Azevedo

 

Globo para ciência, tecnologia e educação

 

O Planetário Rubens de Azevedo é um canal significativo entre o público e o universo celeste. Está entre os mais modernos do País, entre os cerca de 26 existentes. Com capacidade para 86 pessoas, o Planetário permite uma fantástica visão dos astros com imagens em 3D. Conta com a avançada tecnologia ZEISS ZKP4 QUINTO NEW GENERATION, equipamento de fabricação alemã de alta tecnologia, que reproduz o céu com excelente fidelidade e simula fenômenos astronômicos e faz com que o Planetário Rubens de Azevedo esteja entre os mais modernos do mundo.

 

O Planetário exibe sessões temáticas para atrair o público das escolas públicas e particulares e despertar em crianças e jovens o gosto pela astronomia. O público conhece as histórias das constelações, descobre os mitos das grandes navegações do passado e recebe informações sobre as atuais tecnologias das naves espaciais.

 

Batismo

 

O Planetário foi batizado com o nome do astrônomo cearense que criou a primeira Sociedade Brasileiro dos Amigos da Astronomia, em 1947. Rubens de Azevedo fundou o primeiro observatório popular brasileiro, o Observatório Popular Flammarion, e a Sociedade Brasileira de Selenografia, em São Paulo, além de desenhar o Primeiro Mapa Lunar Brasileiro. Rubens foi professor de Selenografia na Escola de Astrofísica em São Paulo, de Astronomia e Astronáutica na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Sorocaba, e professor de Geografia Astronômica na Universidade Estadual do Ceará. Faleceu em janeiro de 2008, aos 86 anos, em Fortaleza, sua terra natal.
Serviço: Palestra com o Prof. Dr. Carlos Lenz Cesar – dia 26 de setembro às 19h, no Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Entrada gratuita (mediante inscrição prévia). Mais informações: (85) 3488-8639

 

25.09.2012

Assessor de Comunicação e Marketing do IACC

Marco da Escóssia (85 3488.8625 – 8733.8829)

Twitter: @_dragaodomar
www.facebook.com/dragaodomar