Aulão orienta jovens sobre doação de órgãos e tecidos

26 de setembro de 2012

O esclarecimento de adolescentes e jovens sobre a doação é fundamental para a consolidação de uma cultura de solidariedade que ajude a aumentar ainda mais os transplantes de órgãos e tecidos. Pesquisas já identificaram que os adolescentes valorizam a concepção de que podem salvar vidas, consideram a doação necessária, querem contribuir, mas o conhecimento sobre o processo doação-transplante é insuficiente. Por isso, a Secretaria da Saúde do Estado, aproveitando o Dia Nacional do Doador de órgãos, vai levar informações aos jovens, com a realização de um aulão sobre doação de órgãos e tecidos. Será nesta quinta-feira (27),  às 9 horas, no auditório Waldir Arcoverde da Sesa, Avenida Almirante Barroso, 600, Praia de Iracema. O aulão acontecerá após a inauguração da nova Central de Transplantes e terá a participação de 50 alunos da Escola Estadual de Ensino Profissionalizante Marvin, do Pirambu, e bolsistas do Núcleo de Iniciação Profissional Primeiro Passo.

 

A decisão do público-alvo do aulão serem jovens foi tomada a partir do mais novo capítulo da história de vida da adolescente Nívia Castro Alves. Cearense, 12 anos, sendo oito com coração transplantado, Nívia é a garota da nova campanha de doação de órgãos do Ministério da Saúde. Acompanhada da mãe Francisca Oliveira, a garota viaja na noite desta quarta-feira (26) para Brasília onde na quinta-feira (27) participará do evento de lançamento da campanha. Neste mês já é a segunda vez que a garota vai para Brasília. A primeira foi para a produção da campanha.

 

Nada por escrito

A legislação brasileira de transplantes estabelece critérios para as doações de órgãos e tecidos. Para ser doador não é necessário deixar nada por escrito, mas é fundamental comunicar à família o desejo da doação. Segundo o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), no primeiro semestre deste ano o Ceará notificou 200 potenciais doadores. Foram realizadas 138 entrevistas familiares. A maioria das famílias disse sim à doação. Em 45 casos, a família recusou a doação.

 

O transplante é a única alternativa, e em muitos casos a última chance de vida, dos pacientes que se encontram na fila de espera. E a doação voluntária de órgãos e tecidos é a forma prevista na legislação para renovar a vida desses pacientes. Para estimular as pessoas, especialmente os jovens, a se manifestarem como doadores, o Ministério da Saúde fez parceria com o facebook e lançou em 30 de julho ferramenta para permitir que os participantes da rede social no Brasil possam compartilhar essa decisão com amigos e parentes. Até a primeira semana de setembro, cerca de 80 mil pessoas já haviam se declarado doadores de órgãos no facebook.

 

O internauta pode adicionar em sua linha do tempo a declaração de que é doador e compartilhar sua história, sobre quando, onde e porque decidiu tomar esta decisão. Para expressar o desejo de ser um doador de órgãos, basta ir à Linha do Tempo e clicar em “Evento Cotidiano”. Depois, é preciso selecionar a opção saúde e bem-estar e clicar em doador de órgãos, selecionando as pessoas que terão acesso a essa informação. A informação sobre doação de órgãos poderá aparecer na linha do tempo do usuário e na descrição do perfil. É importante ressaltar que isso não substitui o caminho legal que a pessoa tem de percorrer, pois é a família que decide se autoriza ou não a doação de órgãos.

 

26.09.2012

 

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira/ Marcus Sá (  selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221 / 8733.8213)

Twitter: @SaudeCeara