Equipes do PSF e da educação são preparados em saúde ocular

22 de outubro de 2012

A III Oficina de Capacitação para Multiplicadores de Saúde Ocular vai capacitar 30 profissionais de saúde e educação dos dez municípios da região de saúde de Caucaia, nesta terça-feira (23), das 8 horas às 17 horas, no Auditório Ciro Gomes, da Escola de Saúde Pública. Os enfermeiros do Programa Saúde da Família (PSF) e professores da rede estadual de ensino na região participantes da oficina serão capacitados para treinar outros profissionais nas ações de saúde ocular. A Secretaria da Saúde do Estado já realizou oficinas nas regiões de saúde de Itapipoca e Acaraú e tem a meta de treinar 570 profissionais em todos os 184 municípios cearenses. Na quarta-feira (24), serão capacitados profissionais das regiões de saúde de Maracanaú e Canindé.

 

Os problemas visuais respondem por grande parcela de evasão e repetência escolar, pelo desajuste individual no trabalho, por grandes limitações na qualidade de vida, mesmo quando não se trata ainda de cegueira. Os dados epidemiológicos disponíveis para o Brasil mostram que 30% das crianças em idade escolar e 100% dos adultos com mais de 40 anos apresentam problemas de refração que interferem em seu desempenho diário e, consequentemente na autoestima, na sua inserção social e na qualidade de vida.

 

A estatística mundial de prevalência de miopia e astigmatismo estima que 30% dos indivíduos com menos de 40 anos de idade necessitam ou necessitarão de óculos, além de parte dos casos de hipermetropia. Após os 40 anos de idade 100% da população mundial apresentam o processo de vista cansada ou presbiopia, interferindo na visão para perto, com consequente piora da leitura, escrita e outras atividades que exijam boa visão a curta distância.

 

O Projeto Olhar Brasil foi instituído em 2007, com o reduzir as taxas de evasão escolar e facilitar o acesso da população à consulta oftalmológica e aquisição de óculos. Para garantir o bom desempenho escolar, a meta do projeto é realizar triagem de 100% dos alunos matriculados na rede pública de ensino fundamental (1º ao 9º ano) e no programa “Brasil Alfabetizado”, desenvolvido pelo MEC junto à população de 15 a 59 anos de idade de regiões de extrema pobreza.

 

Óculos

A partir da identificação das pessoas com problemas visuais, o passo seguinte é prestar assistência oftalmológica com, dentre outras ações, o fornecimento de óculos. Assim, os alunos passam a ter as condições de saúde ocular necessárias ao aprendizado. O Olhar Brasil é implementado por meio de ampliação do acesso à consulta oftalmológica no Sistema Único de Saúde (SUS), fornecimento de óculos quando necessário, aumento da cobertura e da oferta de oftalmologistas e triagem em todos os alunos residentes em municípios do Programa Brasil Sem Miséria com cobertura do Programa Saúde na Escola (PSE).

 

No Ceará, entre 2009 e 2011, foram distribuídos 28.265 óculos para alunos das escolas de 163 municípios. Para 2012 estão previstos mais 8.709 óculos. A cobertura do Olhar Brasil no Estado é de cerca de 100 mil educandos dos municípios que aderiram ao programa.

 

22.10.2012

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221 / 8733.8213)
Twitter: @SaudeCeara