Anel Viário da RMF trará melhorias no trânsito e na economia

25 de outubro de 2012

Dando continuidade à duplicação do Anel Viário foram liberados para obras mais 4,3 quilômetros, no entroncamento das BR 020/222-Tabapuá. A liberação da área, definida como indígena, da etnia Tapeba, aconteceu a partir de uma parceria entre a Fundação Nacional do Índio (Funai), o Departamento Estadual de Rodovias (DER) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A área total tem 6km de extensão e serão construídas 27 casas para a comunidade. 

 

Em setembro de 2012 foram iniciadas as obras de terraplenagem para duplicação do Anel Viário. A reforma permitirá melhoria de tráfego, principalmente para o Distrito Industrial de Maracanaú, Maranguape e Ceasa, trechos atualmente bastante congestionados, sobretudo com o tráfego de veículos pesados. A nova pista será de pavimento de concreto, mais resistente e com maior durabilidade. Desde janeiro o DER tem trabalhado na execução das obras d’arte como viadutos e pontes no trecho que compreende o anel viário. Atualmente o viaduto da BR-020/BR-222 está concluído, os demais encontram-se em execução.

 

Além das obras d´arte já iniciadas, as ações do Governo do Estado preveem, além da duplicação, a construção de três pontes sobre os rios Coaçu, Gavião e Siqueira. De acordo com o superintendente do DER, Sérgio Azevedo, a ponte sobre o rio Siqueira já foi iniciada; já as outras duas estão previstas para começar ainda este mês. Atualmente a pista tem 11 metros de largura. Ao fim das obras, sua medida horizontal será, na verdade, triplicada. Serão 16,5 metros de um lado e 16,5 metros do outro, totalizando 33 metros. A extensão inclui canteiro central, ciclovias laterais, retornos, acostamentos e nova sinalização.

 

Saiba mais:

– O Anel viário compreende 32 km de extensão. Ele começa na CE-040 (Eusébio), segue pela BR-116 (Itaitinga), passa pela CE-060 (Maracanaú), CE-065 (Maranguape) e pela BR-020 (Caucaia), indo até avenida Mister Hull.

– A reforma do Anel Viário permitirá a melhoria de tráfego na Região Metropolitana da Capital, principalmente para o Distrito Industrial de Maracanaú, Maranguape e Ceasa, que atualmente sofrem com os congestionamentos. A duplicação é parte do Plano de Logística de Transporte do Porto do Pecém. A nova pista será de pavimento de concreto, mais resistente à movimentação de veículos pesados e terá maior durabilidade.

 

No dia 19 de dezembro o governador Cid Gomes e o diretor geral do DNIT assinaram convênio para a conclusão dos trabalhos de duplicação e melhoramentos do Anel Viário. O Estado vai assumiu a execução das obras e receberá os recursos do DNIT. O convênio envolve recursos de R$ 200.465.573,22.

 

25.10.2012

 

Assessoria de Comunicação do DER
Joslen Herbster – (85) 3101-5788 / 5310
ascom@der.ce.gov.br
Twitter: @der_ce
Facebook: derceara