Seinfra complementa ações para melhoria da acessibilidade nos prédios públicos

7 de novembro de 2012

A Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra) licitou a elaboração de 38 projetos executivos de edificações públicas estaduais de forma a deixá-los em conformidade com as normas de acessibilidade constantes no Guia sobre o tema lançado pela Secretaria. A Secretaria havia promovido a realização de 90 diagnósticos de prédios estaduais, tanto na capital quanto no Interior, como parte do Programa de Atenção à Pessoa com Deficiência, integrante do Projeto de Adequação dos Espaços Públicos às Normas de Acessibilidade, lançado pela primeira-dama do Estado, Maria Célia Habib Moura Ferreira Gomes, no final de 2009. A empresa Arquithetus foi a vencedora da licitação para a elaboração dos projetos excutivos restantes que deverão estar prontos num prazo de um ano. O investimento será R$ 740 mil.

 

Inicialmente o Projeto contemplou a acessibilidade em 47 edificações públicas na Capital, 15 no Cariri, 15 na Região Centro Sul e 13 na Região Norte. Desse total, 52 projetos foram realizados faltando apenas os 38 para completá-lo. O Programa visa a melhoria das condições de acesso físico aos serviços públicos para as pessoas deficientes. Dentro desse trabalho a Seinfra elaborou e lançou ainda o Guia de Acessibilidade em Espaços Públicos e Edificações, com orientações aos profissionais das áreas de Engenharia e Arquitetura e demais interessados, quando da execução dos projetos, evitando assim adequá-los após a sua construção, resultando em economia dos recursos públicos. O guia foi distribuído a outros municípios e Estados do País.

 

Parceria

 

A partir desses diagnósticos, feitos em parceria com a Associação Técnico-Científica Engenheiro Paulo de Frontin (Astef), foram desenvolvidos os projetos arquitetônicos e complementares bem como orçamentos, especificações técnicas e caderno de encargos para dar início aos processos licitatórios para execução das obras. Os diagnósticos que não exigem projetos foram encaminhados para as instituições com as devidas orientações para que as mesmas providenciassem com a máxima urgência as adequações de suas edificações, exigidas pelas leis vigentes no País.

 

Em Fortaleza foram feitos diagnósticos nos seguintes órgãos estaduais: Secitece, Secult, Seduc, Seinfra, SRH, Sejus, Sesa, SSPDS, Cidades, Seplag, Setur, Secon, Ipece, STDS, Sesporte, PGE, SDA, Idace, Ematerce, Funcap, CEC, CBMCE, Defensoria Pública, Detran, DER, ESP, Nutec, Cede, Issec, Jucec, PMCE, Sefaz, Polícia Civil, Semace, Cogerh, Cearáportos, Funtelc, Funece, Sohidra, Centro Educacional Aldaci Barbosa Mota, Centro Educacional Patativa do Assaré, Centro Educacional Dom Aloísio Lorscheider, Espaço Viva Gente, Centro Educacional Dom Bosco, Auditório/Biblioteca/Restaurante Universitário (Uece), Centro de Humanidades da Uece e Posto de Comercialização da Ceasa.

 

07.11.2012

Assessoria de Imprensa da Seinfra

Marco da Escóssia (marco.escossia@seinfra.ce.gov.br / 85 3216.3764)