Estado e Banco Mundial lançam Projeto São José III no valor de R$ 300 milhões

20 de novembro de 2012

Durante a solenidade de lançamento do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável (Projeto São José III), na tarde desta terça-feira (20), no Palácio da Abolição, o governador Cid Gomes destacou a importância em manter a relação de parceria com o Banco Mundial. “Esta parceria, que tem décadas, tem sido fundamental para a atuação no desenvolvimento da área rural. Para termos uma ideia, hoje, o Ceará é o estado nordestino que tem a maior capacidade de armazenamento de água para o semiárido, com cerca de 18 milhões de metros cúbicos”, comentou.

 

Cid Gomes citou o desenvolvimento da área rural como o maior desafio do Governo. Para tanto, ele assumiu compromissos que beneficiarão diretamente o setor. “Tudo que pudermos destinar para essa área ainda será pouco. São 27% dos cearenses que possuem renda derivada do setor primário. O nosso compromisso é que, até o final de 2012, todas as residências rurais tenham energia elétrica e até 2014, todos os domicílios do Estado tenham acesso a uma boa fonte de abastecimento de água”, completou.

 

Segundo a diretora do Banco Mundial para o Brasil, Deborah Wetzel, “o papel do Banco é apoiar o Governo no combate à pobreza e às desigualdades sociais, principalmente na zona rural e no que diz respeito ao acesso à água”, disse.

 

Na ocasião foi divulgada a data da licitação para a construção de 50 sistemas de abastecimento d’água, no valor aproximado de R$ 13,7 milhões, agendada para o dia 20 de dezembro de 2012. Também foram assinadas as liberações de projetos produtivos financiados pelo Fundo Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Fedaf), beneficiando o Movimento dos Sem Terra (MST), com 335 projetos de quintais produtivos, contemplando 24 associações em 12 municípios. O investimento total é de R$ 764,8 mil e vai beneficiar 335 famílias.

 

jose2A outra assinatura beneficiou a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Ceará (Fetraece) vai ser contemplada com R$ 1,5 milhão em projetos produtivos para os agricultores familiares, beneficiando 360 famílias em 41 municípios. Finalmente foi assinado um convênio referente ao projeto produtivo das comunidades Quilombolas, no valor de R$ 1,021 milhão. Foi lançado ainda o edital de inclusão econômica, no valor de R$ 14 milhões.

 

O Projeto São José III terá U$ 150 milhões, através de financiamento do Banco Mundial junto ao Governo do Estado. Será executado pela SDA e vai investir em projetos de abastecimento d’água e de desenvolvimento rural sustentável, valorizando as cadeias produtivas da ovinocaprinocultura, apicultura piscicultura, horticultura irrigada, cajucultura, mandiocultura, pecuária leiteira e artesanato. Além dos U$ 150 milhões já destinados ao projeto, o governador Cid Gomes fez referência a outro montante de igual valor, que, segundo ele “já deixamos engatilhados para uma etapa posterior do projeto”, comentou.

 

Participaram da solenidade o vice-governador, Domingos Filho, o secretário do Desenvolvimento Agrário do Ceará, Nelson Martins; o delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário no Ceará, Francisco Sombra; o deputado estadual Lula Morais; o presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), José Maria Pimenta; o presidente da Superintendência de Obras Hidráulicas do Ceará (Sohidra), Leão Montezuma; o superintendente estadual do Banco do Brasil, Eloi Medeiros Junior; a presidente da Associação dos Prefeitos do Estado do Ceará, Eliane Brasileiro, e o deputado estadual Sérgio Aguiar, representando a Assembleia Legislativa.

 

20.11.2012 

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br – 85 3466.4898