Sesa realiza neste sábado (1º) testes rápidos de aids na Praça José de Alencar

30 de novembro de 2012

“Nâo fique na dúvida. Fique sabendo”. Esse é o recado da nova campanha do Dia Mundial de Luta contra a Aids lançada em todo o país pelo Ministério da Saúde para conscientizar e mobilizar a população sobre a importância do teste rápido de HIV. No Ceará, a Secretaria da Saúde do Estado, além de promover uma semana de realização de testes rápidos no Lacen e do Centro de Saúde do Meireles, até esta sexta-feira, realizará neste sábado, 1º de dezembro, testes rápidos em plena praça pública. Em estandes fechados, no meio da praça, das 8 às 13 horas, as pessoas poderão fazer o teste rápido, com o resultado saindo em meia hora. Receberão ainda preservativos e informações sobre prevenção a aids. Na praça, o trabalho dos profissionais da Sesa conta com a participação de psicólogos do Conselho Regional de Psicologia.

 

Os testes rápidos são realizados a partir da coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo. O sangue é colocado em um dispositivo de testagem. Se o resultado for negativo, o diagnóstico é fechado. Em caso de resultado positivo, é feito outro teste para confirmação. Assim, o resultado tem a mesma confiabilidade dos exames convencionais e não há necessidade de repetição em laboratório. O teste de aids não deve ser feito de forma indiscriminada e a todo o momento. O aconselhável é que quem tenha passado por uma situação de risco, como ter feito sexo desprotegido, faça o exame. Após a infecção pelo HIV, o sistema imunológico demora cerca de um mês para produzir anticorpos em quantidade suficiente para serem detectados pelo teste. Por conta disso, é melhor fazer o exame após esse período.

 

A realização do teste é recomendada para toda a população, especialmente para os grupos populacionais em situação de maior vulnerabilidade para a infecção pelo HIV, como homens que fazem sexo com homens (HSH), mulheres profissionais do sexo e usuários de drogas ilícitas. Isso porque a epidemia no Brasil é concentrada e o país focaliza, prioritariamente, as ações de prevenção. Saber se tem o HIV precocemente permite começar o tratamento no momento certo e ter uma melhor qualidade de vida. Gestantes soropositivas podem aumentar suas chances de terem filhos sem o HIV, se forem orientadas corretamente e seguirem o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto.

 

No Brasil, das 530 mil pessoas que vivem com HIV no Brasil atualmente, 135 mil desconhecem sua situação e cerca de 30% dos pacientes ainda chegam ao serviço de saúde tardiamente. No Ceará, desde o primeiro caso conhecido em 1983, foram notificados 11.759 casos de aids até outubro de 2012. Destes, 70,0% foram no sexo masculino e 30,0% em mulheres. No ano de 2012, com dados ainda preliminares, foram confirmados 429 casos.

 

O HIV pode ser transmitido

 

• Por relações sexuais desprotegidas (sem o uso do preservativo), anais, vaginais e orais
• Pelo compartilhamento de agulhas e seringas contaminadas
• De mãe para filho durante a gestação, o parto e a amamentação
• Por transfusão de sangue

 

O HIV não é transmitido

 

Pelo beijo, toque, abraço, aperto de mão, compartilhamento de toalhas, talheres, pratos, suor ou lágrimas. Toda pessoa soropositiva pode e deve receber carinho e atenção.

 

30.11.2012

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221 / 8733.8213)
Twitter: @SaudeCeara

30.11.2012

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 5221)