Plano Brasil Sem Miséria retira 22 milhões de pessoas da extrema pobreza

19 de Fevereiro de 2013

O governador Cid Gomes participou nesta terça-feira (19), no Palácio do Planalto, em Brasília, do lançamento das novas medidas para o Plano Brasil Sem Miséria anunciadas pela presidenta Dilma Rousseff. Entre as novas ações estão a inclusão dos últimos 2,5 milhões de beneficiários do programa – que abrange a retirada de 22 milhões de brasileiros da extrema pobreza -, e a não existência de mais nenhuma família do Bolsa Família com renda mensal inferior a R$ 70 por pessoa. Esse será o valor que passa a ser adotado como referência no Plano Brasil Sem Miséria e representa o primeiro passo para que essas famílias possam superar a situação de extrema pobreza. A complementação de renda para esses 2,5 milhões de beneficiários do Bolsa Família terá investimento de R$ 773 milhões em 2013. O pagamento se inicia em março.

 

“Nesta sala eu já assinei vários atos, já tive a honra e a alegria de participar em vários e importantes lançamentos para o país e diferentes setores sociais do Brasil. Mas nenhum deles têm a força simbólica, a marca histórica e o efeito imediato desse ato que eu hoje assino. Com ele, o Brasil vira uma página decisiva na nossa longa história de exclusão social. Nessa página está escrito que mais 2,5 milhões brasileiras e brasileiros estão deixando a extrema pobreza”, destacou a Presidenta.

 

O Governo Federal ainda trabalha para incluir nos programas sociais todas as pessoas que vivem na extrema pobreza no Brasil e ainda são invisíveis ao poder público. Desde o início do Brasil Sem Miséria, em junho de 2011, 791 mil famílias com este perfil foram localizadas, cadastradas e incluídas no Bolsa Família. Estima-se que ainda haja outras 700 mil fora do cadastro. Segundo a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, não há restrição orçamentária para a inclusão dessas pessoas nos programas sociais.

 

“Exterminar algo que é degradante, que é as pessoas viverem com renda inferior a 70 reais por mês, mostra que quando há foco, quando há compromisso, os resultados acontecem. E isso mostra também o compromisso que o Governo tem com os setores mais vulneráveis da nossa sociedade. Demos um passo importante, o Brasil tem ainda muitas desigualdades sociais, e eu acho que o desafio das desigualdades regionais deve ficar como pauta daqui pra frente”, avaliou Cid Gomes.

 

Durante o lançamento, Dilma Rousseff enfatizou a importância da ação coordenada de 18 ministérios em torno do Plano Brasil Sem Miséria. Entre as ações executadas, estão 267 mil pessoas matriculadas em 416 tipos de cursos técnicos; mais de 22 milhões de atendimentos em programas de produção inclusiva para pessoas pobres do campo, levando água, luz e assistência técnica; a implantação de 240 mil cisternas no Semiárido Nordestino; a adesão ao ensino integral de escolas que atendem alunos beneficiários do programa; e a construção de creches, postos e unidades básicas de saúde levando em conta essa população.

 

19.02.2013

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado com informações da Presidência da República

Casa Civil (comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898)