Porto do Pecém cresce 28% nos dois primeiros meses do ano

14 de março de 2013

A movimentação de mercadorias através do Porto do Pecém vem alcançando, mensalmente, um crescimento que confirma o terminal portuário cearense como um dos principais do Brasil. Nos dois primeiros meses de 2013, o crescimento registrou recorde de 28% em relação ao mesmo período do ano passado, com a movimentação de 717 mil toneladas (t) contra 561 mil t no período janeiro/fevereiro de 2012, com destaque para o aumento das importações que atingiram 56%.

 

As maiores elevações ocorreram por conta da movimentação de carga geral solta, com variação positiva de 46%, carga geral conteinerizada, que registrou aumento de 12% e da movimentação de granel líquido, que no mesmo período do ano anterior não havia registrado movimentação.

 

No transporte de carga geral solta – o destaque ficou com o ferro e aço (207 mil t). Na movimentação de carga geral conteinerizada – os destaques foram com as frutas (34 mil t), ferro e aço (20 mil t), plásticos e suas obras (18 mil t), arroz (12 mil t) e sal (10 mil t). O gás natural liquefeito foi registrou elevados índices na movimentação de granéis líquidos, com 190 mil t, enquanto nos granéis sólidos o clinker (cimento não pulverizado) alcançou a marca de 73 mil t movimentadas.

 

No transporte de longo curso foram movimentadas através do Pecém 608 mil t, enquanto o transporte por cabotagem, que é a movimentação de mercadorias entre portos de um mesmo país contribuiu com 109 mil t. Na movimentação de frutas, 64% são de origem no Estado do Ceará, seguindo-se o Rio Grande do Norte com 34%. Os principais destinos continuam sendo a Holanda (39%), Grã Bretanha (31), Espanha (13) e Itália e Estados Unidos, com 6% cada.

 

Raking

 

De acordo com os dados fornecidos pela Secex – Secretaria do Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio o Pecém, até fevereiro do corrente ano, lidera a movimentação de frutas, calçados, produtos siderúrgicos e clínquer (tijolo enriquecido de metais, geralmente utilizados em altas temoeraturas devido à sua resistência). Na exportação de frutas o porto cearense tem participação de 29% entre todos os portos brasileiros, seguido pelo porto do Rio Grande do Norte, com 28. No transporte de calçados o Pecém participou com 28%, seguido do porto de Rio Grande-RS com 23%.

 

O grande destaque ficou para a movimentação de produtos siderúrgicos, com o Pecém registrando a participação de 41% e o porto de Santos-SP na segunda colocação com 14%. A movimentação de clínkers também registrou uma grande diferença entre o Pecém e os demais portos brasileiros, com o porto cearense alcançando a participação de 30% seguido pelos portos de Sepetiba-RJ, Santarém-PA e Suape-PE, com 13% cada um.

 

14.03.2013

Assessoria de Comunicação da Cearáportos

Joseoly Moreira (joseoly@gmail.com / 85 9983.2525)