Recém-nascidos já saem de 5 hospitais do Estado com o teste do pezinho realizado

15 de março de 2013

O Hospital Geral de Polícia José Martiniano de Alencar, onde nasceram no último mês de fevereiro 114 bebês, agregou um novo serviço de proteção à saúde da criança desde a última quinta-feira (14). A unidade passou a coletar e a garantir os testes do pezinho, realizados no Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará, que também compõe a rede da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Toda criança que nasce no Hospital da Polícia, já sai de lá para casa com o exame realizado. Outros hospitais da rede pública estadual garantem o teste do pezinho a todas as crianças que nascem em suas unidades ou são internadas na UTI neonatal. São eles: Hospital Infantil Albert Sabin, Hospital Waldemar Alcântara, Hospital Geral César Cals e Hospital  Geral de Fortaleza (HGF). Este ano, até o dia 13 de março, foram garantidos 510 testes do pezinho no HGF. No ano passado, o total ficou em 2.288 testes.

 

Apesar de prestar assistência terciária geral, em diferentes especialidades, o Hospital César Cals, em 84 anos de existência tem na maternidade uma das principais referências. Em 2012, um total de 4.244 crianças deixaram o hospital com o teste do pezinho realizado. Todo bebê que nasce no César Cals tem a garantia da realização de todos os exames essenciais ao recém-nascido, vacinas e acompanhamento neonatal no ambulatório de aleitamento materno. Nos primeiros meses de 2013, o número já chega a 710 exames. O material para análise é colhido no ambulatório do HGCC, na Avenida do Imperador, 372, Centro, e encaminhado para o Laboratório Central de Saúde Pública, também da rede Sesa. O posto de coleta funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 9 horas às 11h30min e de 13 horas às 15 horas. Os pais devem levar o documento da alta hospitalar no qual constam as informações sobre a data do nascimento e o peso do bebê.

 

O teste do pezinho

O procedimento é bem simples e é feito por meio da coleta de sangue no pé do recém-nascido, parte do corpo quase indolor e rica em vasos sanguíneos. De acordo com o Ministério da Saúde, o teste deve ser realizado a partir de 48 horas após o nascimento e de alimentação proteica, e nunca depois de 30 dias de nascido. O ideal é entre terceiro e o sétimo dia de vida do bebê.

 

O teste do pezinho é uma ação preventiva, que permite fazer o diagnóstico de doenças congênitas, assintomáticas no período neonatal, ou seja, entre zero e 28 dias de vida. A rapidez para a realização está associada à necessidade de interferir, em tempo hábil, no curso de doenças que venham a ser detectadas, permitindo que o tratamento seja iniciado para a diminuição ou eliminação de sequelas associadas, como retardo mental, atraso no crescimento, entre outras complicações. É importante destacar que as sequelas são irreversíveis.

 

15.03.2013

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira/ Marcus Sá
selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220/ 3101.5221 / 8733.8213
Twitter: @SaudeCeara
Facebook: www.facebook.com/saudeceara

Assessoria de Comunicação do HGCC
Wescley Jorge ( ascom@hgcc.ce.gov.br / 85 3101.5323 – 8828.7463)
Twitter: @Hosp_CesarCals
Facebook.com/HospitalGeralCesarCals