Zona livre de aftosa: Ceará confirmará novo status até o final de maio

3 de maio de 2013

O Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) e da Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (ADAGRI) lançou nesta sexta-feira (3), a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa no rebanho de bovinos e bubalinos do Estado. A solenidade aconteceu no Sítio Recreio, em Pindoretama, no Litoral Leste do Estado, e contou com a presença de fiscais e técnicos da Agência de Defesa Agropecuária (ADAGRI) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), lideranças políticas do município e representantes do setor agropecuário cearense (empresários e criadores).

 

Nesta primeira etapa, a meta é a vacinação de 93% do rebanho para que o Estado saia da zona de risco médio e alcance o status de zona livre de aftosa com vacinação. De acordo com o presidente da ADAGRI, Augusto Júnior, o reconhecimento deste status por parte do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) está perto de acontecer. “Nós concluímos a nossa sorologia, com a coleta de sangue de 14 mil cabeças de gado e não foi detectada a presença do vírus no Ceará. Estamos intensificando a fiscalização dos eventos agropecuários e no trânsito de animais de produtos de origem animal para evitar que haja contaminação”, afirmou Augusto.

 

A dose da vacina continua com preço médio de R$ 1,50. A multa para quem não vacinar o rebanho é de R$ 15,20 por cabeça. Depois de vacinado o rebanho, os produtores devem procurar as unidades locais da ADAGRI, as Secretarias Municipais de Agricultura ou os escritórios da Ematerce para declarar a vacinação. O último caso registrado de febre aftosa em território cearense foi em 11 de abril de 1997, no município de Porteiras na região do Cariri.

 

O presidente da Federação da Agricultura do Estado do Ceará, Flávio Saboya destacou que a entrada do Ceará na zona livre de febre aftosa com vacinação dará um grande impulso à economia agropecuária do Estado. “Nós vamos poder vender os nossos animais para todo o País, em grandes exposições agropecuárias, além de receber as melhores espécies de reprodutores para melhorar a genética do nosso rebanho”.

 

O secretário Nelson Martins destacou a participação da ADAGRI, da Ematerce e das Prefeituras Municipais na sorologia do rebanho e revelou o otimismo sobre o anúncio do Ceará como zona livre. “Cumprimos todas as exigência do MAPA e esperamos que no próximo dia 20 de maio, sejamos reconhecidos oficialmente”, afirmou. O secretário destacou ainda que o mais interessado em vacinar o rebanho deve ser o produtor. “O animal contaminado não produz nem leite, nem carne, por isso, os produtores devem continuar imunizando o gado para mantê-lo protegido”.

 

A febre aftosa é uma doença contagiosa, causada por vírus de rápida multiplicação. O animal infectado apresenta feridas na boca, nos lábios,tetas e nos cascos. Os bichos também se afastam do rebanho, babam, não comem e não bebem água. A campanha segue até o dia 31 de maio.

 

Também prestigiaram solenidade de lançamento da campanha, o secretário adjunto da SDA, Antônio Amorim, o presidente da Ematerce, José Maria Pimenta, o presidente da Associação dos Criadores do Ceará, Paulo Helder, a superintendente federal do MAPA no Ceará, Maria Luiza Rufino, e o delegado federal do MDA no Ceará, Francisco Sombra.

 

03.05.2013

Assessoria de Imprensa da SDA

Lúcio Filho / Amanda Sobreira (asscom@sda.ce.gov.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  / 85 3101.8105 – 8897.8510)