Hospital de Messejana é referência em transplante de pulmão N/NE e Centro-Oeste

8 de maio de 2013

O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart (HM) Gomes, equipamento ligado a rede estadual de saúde, é o único das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país a realizar transplante de pulmão. O serviço teve início em 14 de junho de 2011, contando com o profissionalismo de uma equipe multidisciplinar. A primeira cirurgia foi um grande marco para o atendimento de pacientes com graves problemas respiratórios. “Antes, eles não tinham alternativa de tratamento e agora têm a disposição um serviço de alta qualidade”, disse o coordenador da equipe, o cirurgião torácico Antero Gomes Neto.

 

Desde o início do serviço dez procedimentos foram realizados pela equipe do Hospital. Os resultados de sobrevida dos pacientes operados expressam o desempenho e a competência da equipe. “De dez casos, oito estão vivos e com excelente qualidade de vida, meta muito difícil de ser alcançada em um serviço novo, que lida com um uma intervenção de tamanha complexidade”, ressaltou Antero.

 

O último paciente transplantado pela equipe, em fevereiro deste ano, é de Pernambuco, o segundo de outro estado do país.  Rubens Freire de Gusmão, 50 anos, era portador de fibrose pulmonar em estágio avançado e dependia de oxigênio 24 horas por dia. Hoje, respira sem a ajuda de aparelhos e vive uma vida normal. A equipe de Transplante de Pulmão está percebendo que a demanda de pacientes de outros estados está crescendo, chegando a vinte por cento do total.  “Também já realizamos o transplante de um pacientes do Rio Grande do Norte e temos dois de outras regiões aguardando na fila pelo procedimento”, revelou o coordenador do serviço.

 

Para ter acesso ao serviço, o paciente precisa ser encaminhado pelo médico de seu estado de origem, que deve enviar um relatório clinico com os dados do paciente e o motivo da indicação do transplante. O paciente é agendado para uma consulta com a equipe clínica e cirúrgica do programa do Hospital de Messejana. Depois de uma avaliação criteriosa poderá ser incluído em lista para ser transplantado, ou o transplante pode ser contra-indicado.

 

08.05.2013

 

Assessoria de Comunicação do HM

Stella Magalhães (85 3101.4092)