Linha Leste: Continua fase de habilitação para as obras civis

17 de junho de 2013

Enquanto as primeiras tuneladoras que abrirão a Linha Leste do Metrô de Fortaleza passam por testes na China antes do embarque o Ceará, quatro consórcios foram habilitados para os serviços. A Comissão Central de Concorrências divulgou, no último dia 12, mais uma etapa do processo licitatório, quando foram considerados habilitados os consórcios Cetenco-Acciona (Cetenco Engenharia e Acciona Infraestructura); Mendes Júnior-Soares da Costa-Isolux (Mendes Júnior Trading e Engenharia, Sociedade de Construções Soares da Costa S.A do Brasil e Isolux Projetos e Instalações); Consórcio Metrofor (Construtora Andrade Gutierrez, Construtora Norberto Odebrecht Brasil e Serveng Civilsan-Empresas Associadas e Engenharia); e Mobilidade Urbana (Construções e Comércio Camargo Corrêa, Construtora Queiroz Galvão e Construtora Marquise). O consórcio  Construcap-Copasa Linha Leste (Construcap CCPS Engenharia e Comercio e Sociedad Anonima de Obras y Servicios – Copasa) foi declarado inabilitado, mas terá até o dia 20 para recorrer da decisão. Somente após essa etapa será definida a dada de análise das propostas de preços da obra. As tuneladoras estão sendo fabricadas em Xangai, na República Popular da China.

 

As obras da Linha Leste, que tem 12,4 km de extensão, deverão começar ainda no segundo semestre desse ano (2013). A linha terá as seguintes estações: Sé, Luíza Távora, Colégio Militar, Nunes Valente, Leonardo Mota, Papicu, HGF, Cidade 2.000, Bárbara de Alencar, Centro de Eventos e Edson Queiroz. Além dessas, haverá integração com as linhas Oeste e Sul na estação central Chico da Silva, totalizando doze estações. O preço de referência, isto é, o menor preço a ser apresentado pelas concorrentes, não poderá ser superior a R$ 2,5 bilhões. Veja aqui a maquete eletrônica da Linha Leste do Metrô de Fortaleza: http://migre.me/f3DIS

 

O equipamento será operado com trens elétricos que transportarão cerca de 400 mil pessoas diariamente. O projeto se integrará ainda às linhas Sul, já em fase de conclusão, à Oeste, remodelada, ao ramal Parangaba-Mucuripe, também em obras, e aos terminais de ônibus. A linha subterrânea seguirá em boa parte o trajeto da avenida Santos Dumont, com o mínimo de interferência no tráfego de veículos. Até o final do ano deverão ser licitadas ainda outros itens da obra como material rodante, sinalização, escadas rolantes, entre outros.

 

A Linha Leste integra o Programa “Mobilidade Grandes Cidades”, do Governo Federal, que garantiu recursos da ordem de R$ 2 bilhões o projeto, sendo R$ 1 bilhão do Orçamento Geral da União e R$ 1 bilhão financiados pela Caixa Econômica Federal. O Governo do Estado do Ceará entra com pouco mais de R$ 1 bilhão de contra partida. Os recursos estaduais serão usados para a Parceria Pública Privada, que vai contemplar todo o material rodante e sistemas e a operação dos quatro sistemas metroviários de Fortaleza. Esses recursos estaduais também serão usados para projetos, administração de obra, desapropriações e remoção de interferências.

 

Tuneladoras

 

As duas primeiras tuneladoras (de um total de quatro) para a construção dos túneis da Linha Leste estão em fase de preparação para embarque para o Brasil devendo chegar ao Porto do Pecém no final de mês de julho. As máquinas foram adquiridas pelo Governo do Estado, através da Seinfra, ao preço de R$ 128,2 milhões. As formas e os equipamentos auxiliares para a uma das duas Fábricas de Anéis para construção dos túneis da Linha já chegaram ao Porto do Pecém.

 

17.06.2013

Assessoria de Comunicação da Seinfra

Marco da Escóssia (marco.escossia@seinfra.ce.gov.br / 85 3216.3764 – 8898.4318)

Twitter: @seinfrace

Facebook.com/seinfraCE