Professores e estudantes de veterinária da UECE esclarecem dúvidas sobre cães e gatos

20 de junho de 2013

“A Veterinária veio à Praça: pela saúde de todos”, que tem como slogan “Ame seu cão, leishmaniose não” será realizado das 8h às 11h, desta sexta-feira (21), na entrada do Campus do Itaperi da Universidade Estadual do Ceará (UECE). A coordenadora do Curso de Medicina Veterinária, da Faculdade de Veterinária (FAVET), Verônica Campello, que orienta o evento, disse que a organização dos trabalhos é dos 42 alunos do sexto semestre do curso e que pretende atender transeuntes, incluindo os da comunidade do entorno do Campus, alunos, servidores, docentes, terceirizados, visitantes, cantineiros, entre outros.

 

Todos os esclarecimentos e dúvidas da população, como alerta para a leishmaniose canina, posse responsável de animais, além da distribuição de folders e panfletos ficam a cargo dos estudantes do sexto semestre do Curso de Medicina Veterinária. Estarão também no local do “A Veterinária veio à praça: pela saúde de todos” os parceiros CCZ-SMS-PMF (Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura Municipal de Fortaleza) representado pelos médicos veterinários Nélio Batista, Arturo e Sérgio Franco, a AVIPEC, pelo médico veterinário Antônio José, e a LAFORVET representada pelas médicas veterinárias Christiane Myrta e Samara Cavalcante.

 

A iniciativa tem como objetivos conscientizar os alunos do sexto semestre do Curso de Medicina Veterinária,do seu papel social na comunidade que estão inseridos, ou seja, levar informações sobre doenças animais, além de promover a compreensão sobre educação básica em saúde. Na ocasião, o CCZ vai enviar seus técnicos para coletar material (sangue) de caninos para diagnóstico de leishmaniose. Informa a professora Verônica Campello que a coleta de sangue nos animais presentes é um ato voluntário do proprietário, que deverá se encaminhar depois ao CCZ para receber o resultado. Não será feita qualquer apreensão de animais.

 

Fonte / Informações: Professora Verônica (85) 3101.9845 / 3101.9833 / 8877-7643 /3224-7643

 

Saiba mais:

• A leishmniosevisceral canina é uma zoonose popularmente conhecida como calazar. Ela acomete cães e seres humanos. Seu causador é o protozoário Leishmania chagasi e seu vetor de transmissão é o inseto da espécie Lutzomyia longipalpis conhecido como mosquito-palha.

 

Sintomas no cães:

• Apatia e anemia;

• Queda de pêlo;

• Crescimento das unhas;

• Emagrecimento progressivo;

• Aumento da região abdominal;

• Feridas que não cicatrizam;

• Ferimentos ao redor dos olhos e nas orelhas.

Sintomas nos humanos:

• Febre prolongada;

• Tosse seca,

• Emagrecimento;

• Fraqueza;

• Feridas que não cicatrizam;

• Aumento da região abdominal;

• Diarréia.

 

Papel do poder público:

• Realizar o controle do inseto;

• Garantir o diagnóstico e tratamento dos humanos;

• Investigar casos suspeitos da doença em humanos;

• Fazer exames sorológico para o diagnóstico dos cães;

• Responsabilizar-se pela conduta dos casos caninos.

 

Por fim deve ser enfatizado que o dono do cão e cidadão tem o seguinte papel:

• Evitar o acúmulo de matéria orgânica em seu quintal, como restos de comida, montes de folhas ou fezes de animais;

• Garantir o bem estar dos animais;

• Não jogar lixo em terrenos baldios;

• Vacinar seu cão;

• Levar ao veterinário periodicamente, não só quando suspeita de doença;

• Usar em seu cão produtos veterinários destinados a repelir o mosquito (coleiras, sprays, xampus…).

Assim como o poder público também tem o dever de:

•Realizar o controle do inseto;

•Garantir o diagnóstico e tratamento dos humanos;

•Investigar casos suspeitos da doença em humanos;

•Fazer exames sorológico para o diagnóstico dos cães e Responsabilizar-se pela conduta dos casos caninos.

 

20.06.2013

 

Assessoria de Imprensa da UECE
Fátima Serpa – 85 3101.9605
fatima.serpa@uece.br

Professores e estudantes de veterinária da UECE esclarecem dúvidas sobre cães e gatos

“A Veterinária veio à Praça: pela saúde de todos”, que tem como slogan “Ame seu cão, leishmaniose não” será realizado das 8h às 11h, desta sexta-feira (21), na entrada do Campus do Itaperi da Universidade Estadual do Ceará (UECE). A coordenadora do Curso de Medicina Veterinária, da Faculdade de Veterinária (FAVET), Verônica Campello, que orienta o evento, disse que a organização dos trabalhos é dos 42 alunos do sexto semestre do curso e que pretende atender transeuntes, incluindo os da comunidade do entorno do Campus, alunos, servidores, docentes, terceirizados, visitantes, cantineiros, entre outros.

Todos os esclarecimentos e dúvidas da população, como alerta para a leishmaniose canina, posse responsável de animais, além da distribuição de folders e panfletos ficam a cargo dos estudantes do sexto semestre do Curso de Medicina Veterinária. Estarão também no local do “A Veterinária veio à praça: pela saúde de todos” os parceiros CCZ-SMS-PMF (Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura Municipal de Fortaleza) representado pelos médicos veterinários Nélio Batista, Arturo e Sérgio Franco, a AVIPEC, pelo médico veterinário Antônio José, e a LAFORVET representada pelas médicas veterinárias Christiane Myrta e Samara Cavalcante.

A iniciativa tem como objetivos conscientizar os alunos do sexto semestre do Curso de Medicina Veterinária,do seu papel social na comunidade que estão inseridos, ou seja, levar informações sobre doenças animais, além de promover a compreensão sobre educação básica em saúde. Na ocasião, o CCZ vai enviar seus técnicos para coletar material (sangue) de caninos para diagnóstico de leishmaniose. Informa a professora Verônica Campello que a coleta de sangue nos animais presentes é um ato voluntário do proprietário, que deverá se encaminhar depois ao CCZ para receber o resultado. Não será feita qualquer apreensão de animais.

Fonte / Informações: Professora Verônica (85) 3101.9845 / 3101.9833 / 8877-7643 /3224-7643

Saiba mais:

•A leishmniosevisceral canina é uma zoonose popularmente conhecida como calazar. Ela acomete cães e seres humanos. Seu causador é o protozoário Leishmania chagasi e seu vetor de transmissão é o inseto da espécie Lutzomyia longipalpis conhecido como mosquito-palha.

Sintomas no cães: •Apatia e anemia;•Queda de pêlo; •Crescimento das unhas;•Emagrecimento progressivo;•Aumento da região abdominal; •Feridas que não cicatrizam;•Ferimentos ao redor dos olhos e nas orelhas.

Sintomas nos humanos:•Febre prolongada;•Tosse seca, •Emagrecimento;•Fraqueza;•Feridas que não cicatrizam;•Aumento da região abdominal; •Diarréia.

Papel do poder público:

•Realizar o controle do inseto;

•Garantir o diagnóstico e tratamento dos humanos;

•Investigar casos suspeitos da doença em humanos;

•Fazer exames sorológico para o diagnóstico dos cães;

•Responsabilizar-se pela conduta dos casos caninos.

POR FIM DEVE SER ENFATIZADO QUE O DONO DO CÃO E CIDADÃO TEM O SEGUINTE PAPEL:

•Evitar o acúmulo de matéria orgânica em seu quintal, como restos de comida, montes de folhas ou fezes de animais;

•Garantir o bem estar dos animais;

•Não jogar lixo em terrenos baldios;

•Vacinar seu cão; LEVAR AO VETERINÁRIO PERIODICAMENTE, NÃO SÓ QUANDO SUSPEITA DE DOENÇA.

•Usar em seu cão produtos veterinários destinados a repelir o mosquito (coleiras, sprays, xampus…).

ASSIM COMO O PODER PÚBLICO TAMBÉM TEM O DEVER DE:

•Realizar o controle do inseto;

•Garantir o diagnóstico e tratamento dos humanos;

•Investigar casos suspeitos da doença em humanos;

•Fazer exames sorológico para o diagnóstico dos cães e Responsabilizar-se pela conduta dos casos caninos.

20.06.2013

Assessoria de Imprensa da UECE
Fátima Serpa – 85 3101.9605
fatima.serpa@uece.br