Hospital Regional do Cariri realiza mais de 13 mil tomografias computadorizadas

28 de junho de 2013

Aumentar e facilitar o acesso da população a exames complexos é um dos principais objetivos da nova rede de assistência à saúde do Ceará, que já vem sendo uma realidade comprovada através de números em diferentes regiões do Estado. A população da macrorregião do Cariri realizou 13 mil e 306 tomografias computadorizadas no Hospital Regional do Cariri de junho de 2011 a maio deste ano. A população da macrorregião Norte também passou a ter acesso a esse exame sem necessidade de viajar para a Capital. De janeiro a maio deste ano 1.994 pacientes realizaram tomografia computadorizada na Policlínica Regional em Sobral, que atende os moradores dos 24 municípios da 11ª Região de Saúde.

 

A população de mais nove regiões de saúde terão policlínicas com tomografia computadorizada. Dessas nove, sete estão sendo concluídas e equipadas para inaugurações em Barbalha, Quixadá, Iguatu, Tianguá, Crateús, Limoeiro do Norte, Caucaia, uma está com 85% das obras feitas em Maracanaú e uma no Crato, que foi acrescentada ao programa de expansão e melhoria da assistência pelo governador Cid Gomes, e está com o edital pronto para assinatura da ordem de serviço.     

 

Tratamento de AVC

 

Antes do Hospital Regional do Cariri, que fica em Juazeiro do Norte e atende a população dos 44 municípios da macrorregião, e da policlínica regional em Sobral, quando os médicos no Interior indicavam tomografia para ter com mais precisão diagnósticos de pacientes, o exame, na rede pública, era feito somente no Hospital Geral de Fortaleza. A aposentada Terezinha Rodrigues Duarte, 63 anos, moradora de Várzea Alegre, sabe bem a diferença que há em fazer exame e tratamento sem precisar vir para a capital. Ela sentiu dores de cabeça durante algumas semanas, que com o passar do tempo ficavam mais fortes. Numa das crises, ficou até sem enxergar. A aposentada sofreu uma AVC e foi levada ao HRC, onde funciona uma Unidade de AVC, semelhante a do HGF, hospital também da Secretaria da Saúde do Estado, que fica na Capital. Fez uma bateria de exames e depois de ficar internada 10 dias recebeu alta. Está em casa e bem. Já tem consulta para revisão agendada com o neurologista para o próximo mês de julho.

 

O acesso era mais difícil ainda quando os médicos solicitavam ressonância magnética. No Cariri a população passou a ter menos dificuldade de acesso a esse exame, que em clínicas particulares custa R$ 1.000,00, em média. Isso porque agora é feito no  Hospital Regional do Cariri, sem nenhum custo para os pacientes. Mais de 3 mil pacientes, exatas 3009, fizeram ressonância magnética no HRC. Foi o primeiro hospital público do Ceará a realizar ressonância magnética no interior.

 

Além de tomografia e ressonância, outros importantes exames são garantidos na nova rede de assistência à saúde do Ceará. Entre eles, eletrocardiograma, eletroencefalograma, ultrassonografia, raio-x, endoscopia digestiva. Em dois anos de funcionamento, no HRC foram realizados, por exemplo, 53.103 exames de radiologia. O total de ultrassonografias chegou a 14.859 em dois anos.       

 

28.06.2013

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 – 3101.5221)

Twitter: @SaudeCeara

Facebook: @SaudeCeara