Acesso a preservativos fica ainda mais fácil

2 de julho de 2013

A distribuição de preservativos no Ceará, adquiridos com recursos do Ministério da Saúde e do Governo do Estado, ocorre de forma permanente. Em 2012, foram distribuídos 6.862.976 camisinhas. Com exceção da Capital, a entrega aos municípios é feita pela Secretaria da Saúde do Estado através das Coordenadorias Regionais de Saúde. Para facilitar ainda mais o acesso e chamar a atenção da população sobre a importância do uso da camisinha na proteção à aids, à sífilis e outras doenças sexualmente transmissíveis, a Sesa está instalando display em acrílico nos hospitais e nas unidades com serviços especializados em DST/ Aids. Sempre cheios de preservativos, são instalados em locais de grande fluxo de pacientes e acompanhantes, como nas recepções e áreas de ambulatórios. Com arte moderna e colorida, o display avisa: “retire a camisinha e proteja sua saúde”. Dentro da Secretaria, estão fixados na recepção, no Espaço de Convivência Chico Passeata e em um corredor de acesso a diferentes setores. Facilitando o acesso, a expectativa é de que o uso do preservativo passe a ser um hábito.

 

Teste em 20 minutos

 

A facilidade de acesso reforçada com o display é uma das diversas estratégias e ações que a Sesa adora, por meio do Núcleo de Prevenção e Controle de Doenças e Agravos da Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde, com o objetivo de mobilizar para a prevenção e ampliar o controle das DSTs. O aumento do acesso ao teste rápido de aids e sífilis  está entre as ações. Desde o dia 8 de março deste ano a Sesa vem realizando os testes rápidos em locais públicos da capital. As primeiras ações foram realizadas na Praça José de Alencar por duas vezes, depois no Centro de Saúde do Meireles e no Instituto de Prevenção do Câncer – ambas unidades da rede Sesa, e na sede da própria Secretaria, no último dia 15 de junho. Já tem mais uma data e local definidos para realização de testes rápidos de aids e sífilis: 20 deste mês de julho, das 8 horas às 13 horas, na Praça do BNB, centro de Fortaleza. Agende-se e cuide da sua saúde.

 

O teste rápido é feito a partir da coleta de sangue da ponta do dedo. O sangue é colocado em um dispositivo de testagem e o resultado sai em 20 minutos. Se o resultado for negativo, o diagnóstico é fechado. Em caso de resultado positivo, é realizado outro teste para confirmação. O resultado do teste de triagem de sífilis o resultado sai ainda mais rápido, em 15 minutos. O teste de aids não deve ser feito de forma indiscriminada e a todo o momento. O aconselhável é que quem tenha passado por um a situação de risco, como ter feito sexo desprotegido, sem o uso de camisinha, fala o exame. Após a infecção pelo HIV, o sistema imunológico demora cerca de um mês para produzir anticorpos em quantidade suficiente para serem detectados pelo teste. Assim, o melhor é fazer o exame após esse período.

 

O primeiro caso de aids no Ceará foi notificado em 1983. Até o final da década de 80 apenas nove municípios registravam casos da doença. Atualmente, 96% dos municípios têm pelo menos um caso registrado. Nos outros 4% dos municípios onde não há registro de casos a recomendação da Sesa é que sejam implementadas as vigilâncias epidemiológicas municipais. No passado, em 2012, ainda sujeito a revisão, foram registrados 800 casos de aids no Estado. Em 2011, foram 877 casos e em 2010 ficou em 812. 

 

02.07.2013

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221

Twitter: @SaudeCeara

www.facebook.com/SaudeCeara