Porto Iracema das Artes inicia atividades do Ano Escolar 2013

5 de julho de 2013

Com o lançamento do processo seletivo para os Laboratórios de Criação, o Instituto de Arte e Cultura do Ceará iniciou nesta quarta-feira, 03 de julho, as atividades do Ano Escolar 2013 do Porto Iracema das Artes, cujas aulas iniciam no dia 26 de agosto. Durante coletiva de imprensa, o presidente do Instituto de Arte e Cultura do Ceará Paulo Linhares e a Diretora de Formação Bete Jaguaribe apresentaram o programa. Em seguida, a Diretora de Planejamento e Gestão Maninha Morais guiou os jornalistas em visita às obras das salas de cinema e da sede que abrigará a Escola Porto Iracema das Artes.

 

A programação da Escola prevê Cursos Básicos e Técnicos nos diversos campos da formação cultural, além de workshops, seminários e oficinas. Com o objetivo de formar profissionais para atuar no mercado de bens simbólicos, o Porto Iracema das Artes envolverá recursos da ordem de R$ 11 milhões, com uma oferta de 7.140 matrículas, distribuídas em cursos, laboratórios, workshops, seminários e masterclass.

 

O Porto Iracema das Artes marca o retorno do Governo do Ceará à área de formação nos campos das artes, recuperando a experiência do Instituto Dragão do Mar, que na década de 90 tornou-se referência no país como um lugar para formação de profissionais para economia simbólica. “A ideia do Porto Iracema das Artes recupera a experiência do Instituto Dragão do Mar numa nova perspectiva. A implantação da escola foi a prioridade definida pelo governador Cid Gomes, quando nos convidou para dirigir o novo projeto do Dragão do Mar”, observa Paulo Linhares, presidente do Instituto de Arte e Cultura do Ceará, que também esteve à frente do projeto do Instituto Dragão do Mar, nos anos 90.

 

Porto de Ideias e Partilhas Simbólicas

 

Visando se constituir como um ancoradouro de ideais e projetos culturais, o Porto Iracema das Artes inicia o Ano Escolar 2013 com a abertura do processo seletivo para os Laboratórios de Criação nas áreas de Audiovisual para TV, Teatro, Artes Visuais e Música. Os laboratórios serão espaços de experimentação de produtos culturais, nas diversas linguagens, que aglutinarão profissionais que já se encontram no mercado e que demandam atualizações técnica e conceitual. Os laboratórios funcionarão em regime de imersão, através de processos formativos de excelência, desenvolvidos em torno de projetos previamente selecionados. Os projetos receberão orientação de grupos de consultores, que conduzirão a qualificação dos projetos, através de orientações individuais, oficinas, palestras e workshops.

 

Os Laboratórios de Criação disponibilizarão 60 vagas para profissionais com direito a bolsa de estudos, para o aperfeiçoamento de 20 projetos culturais. Além dos 60 profissionais diretamente envolvidos, serão ofertadas 3.610 matrículas em workshops e masterclass, envolvendo outros públicos no programa de formação dos Laboratórios.

 

A partir do dia 22 de julho estarão abertas as inscrições para os Cursos Básicos e Técnicos. Os Cursos Básicos, com 2.400 matrículas, em 120 cursos, nas áreas do audiovisual, teatro, dança, artes visuais, gestão e produção cultural, e os Cursos Técnicos com 70 matrículas para as áreas de Dança e Multimídia.

 

O Programa Porto do Conhecimento, por sua vez, ofertará 1.000 vagas em encontros de intercâmbios de experiências estéticas e teóricas. No total, os programas de formação gerarão 7.140 matrículas.

 

CRONOGRAMA DO ANO ESCOLAR 2013 PORTO IRACEMA DAS ARTES

Laboratórios de Criação

Lançamento Seleção para Laboratórios de Criação: 03 de julho

Inscrição online: 03 a 31 de julho pelo site www.inscricoesportoiracema.com.br/

Análise técnica dos projetos: 01 a 06 de agosto

Divulgação dos selecionados: 07 de agosto

Demonstrações presenciais: 08 a 12 de agosto

Resultado Final: 09 e 13 de agosto

Cursos Básicos e Técnicos

Inscrições Cursos Básicos: 22 de julho

Lançamento Programa de Dança/Porto Iracema: 22 de julho

Aula Magna: 26 de agosto

Inauguração das Salas de Cinema: 30 de agosto

Equipe do Porto Iracema das Artes

 

Diretora de Formação: Elisabete Jaguaribe – Doutoranda em Sociologia (UFC), Mestre em História Social (UFC), jornalista e professora do Curso de Audiovisual da UNIFOR, com larga experiência na gestão de políticas públicas nas esferas estadual e federal, com ênfase no audiovisual. Coordenou o Instituto Dragão do Mar de Arte e Indústria Audiovisual do Ceará e foi Chefe de Gabinete da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, na gestão Gilberto Gil.

 

Laboratórios de Criação

Coordenadores do Laboratório de Audiovisual para TV – CENA

 

Karim Aïnouz

Cineasta e roteirista cearense, nascido em 1966. Seu longa-metragem de estreia, Madame Satã (2002), foi selecionado para a mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes e, em seguida, premiado nos festivais internacionais de Chicago (EUA) e Huelva (Espanha). Realizou vídeos e curtas-metragens como O preso, sobre um lavrador no Nordeste, Seams, documentário experimental e auto-etnográfico sobre suas tias no Recife e o machismo no Brasil, e Paixão Nacional, todos realizados na década de 90. Bacharel em aCRONOGRAMA DO ANO ESCOLAR 2013 PORTO IRACEMA DAS ARTESrquitetura e urbanismo pela Universidade de Brasília (1988), tem mestrado em teoria e história do cinema pela New York University (1991). Trabalhou como curador, assistente de direção e assistente de montagem em vários projetos, como Veneno (1994), de Todd Haynes, e Arizona dream (1993), de Emir Kusturica. Em 2005, colaborou nos roteiros de Cidade Baixa, de Sérgio Machado e Cinema, Aspirinas e Urubus, de Marcelo Gomes.

 

Sérgio Machado

Nascido em Salvador, em 1968, formou-se em jornalismo e começou a carreira no cinema com a direção de dois documentários em vídeo: Bagunçaço e Três Canções Indianas, que realizou durante uma viagem de intercâmbio à Índia. Foi assistente de direção em Central do Brasil (1998), de Walter Salles, e em O Primeiro Dia (2000), de Walter Salles e Daniela Thomas, e foi diretor-assistente e corroteirista de Abril Despedaçado (2001), de Walter Salles. Estreou na direção de longa-metragem em 2001 com o documentário Onde a Terra Acaba, eleito melhor documentário no Festival do Rio e nos festivais de Havana, Cuba, e Biarritz, França. Seu primeiro longa-metragem de ficção, Cidade Baixa, foi selecionado para a mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes de 2005 e foi vencedor dos prêmios de melhor filme e melhor atriz (Alice Braga) no Festival do Rio, além de um troféu especial pela atuação dos três protagonistas no Festival de Miami. Em 2002, codirigiu com Maurício Farias, para a TV Globo, a minissérie Os Pastores da Noite, baseado na obra de Jorge Amado. Também roteirizou filmes como Madame Satã (2002), em parceria com Karim Aïnouz e Marcelo Gomes, entre outros.

 

Marcelo Gomes

Cineasta nascido em Recife, em 1962, teve seus primeiros contatos com o cinema como participante de um cineclube que criou em sua cidade natal. Em 1991, ganhou uma bolsa para estudar cinema na Universidade de Bristol, Inglaterra. Dois anos depois, voltou ao Brasil e fundou a produtora Parabólica Brasil, onde realizou curtas e vídeos ao lado de Adelina Pontual e Cláudio Assis. Em 1995, dirigiu o curta-metragem Maracatu, Maracatus, que recebeu os prêmios de melhor filme, ator e som no Festival de Brasília. Em 2002, foi corroteirista do longa-metragem Madame Satã, de Karim Aïnouz. Em 2005, lançou seu primeiro longa-metragem, Cinema, Aspirinas e Urubus, selecionado para a mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes. Desde então, escreveu roteiros de vários filmes e dirigiu longas-metragens selecionados para mostras internacionais e premiados em festivais nacionais. Em 2012, dirigiu e roteirizou Era uma vez eu, Verônica, filme vencedor de sete prêmios no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro do ano, incluindo os Candangos de melhor filme, roteiro, fotografia (para Mauro Pinheiro Jr.) e trilha sonora.

 

Daniela Capelato

Além de produtora e roteirista, também trabalha como consultora criativa em filmes de ficção e documentário, entre eles, o longa Elena, de Petra Costa (prêmio de Júri Popular no Festival de Brasília) e também como script doctoring para desenvolvimento de argumento e roteiro, tais como O Circo de Santo Amaro, de Chico Teixeira; Os Órfãos do Eldorado, de Guilherme Coelho; A Linha do Desejo, de Paula Tabulsi em parceria com a roteirista Gabriela Amaral Almeida. Como consultora, trabalhou para a televisão pública do México Canal 22 na elaboração e desenvolvimento de acordos de coprodução e difusão de programas brasileiros. Trabalhou para o Laboratório de Pitching Brasil Documenta-GNT na preparação de projetos para o mercado de TV, em parceria com commissiong editors internacionais. No período de 2007 a 2009, foi consultora de desenvolvimento de projeto e distribuição do programa APEX de exportação do audiovisual Brazilian TV Producers e do programa PIC – Programa de Capacitação Internacional, do Ministério da Cultura (MinC) para desenvolvimento de projetos de séries de Animação e Documentário. Neste mesmo período, coordenou os cursos de Gestão de Projetos de Documentário para a Fundação Getúlio Vargas. No ano de 2010, prestou consultoria à APRO – Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais –para o desenvolvimento de projetos de novos conteúdos e mídias. Desde 2011 trabalha como curadora e consultora do programa Histórias que Ficam, da Fundação CSN. Ainda como consultora-tutora, trabalha para o Rumos Webdoc do Itaú Cultural, no acompanhamento e realização de dez projetos contemplados pelo programa e na edição de um e-book sobre o tema.

 

Coordenador do Laboratório de Artes Visuais

Bitu Cassundé

Mestre pela Escola de Belas Artes da UFMG, atualmente desenvolve pesquisa de doutorado na ECA USP e é o curador do Museu de Arte Contemporânea do Ceará. Foi curador assistente e coordenador de pesquisa no MAC CE (1998-2007) e integrou a equipe curatorial do  Programa Rumos Artes Visuais do Itaú Cultural (São Paulo, 2008-2009). Entre 2009 e 2011, dirigiu o Museu Murillo La Greca em Recife. Seus últimos projetos curatoriais foram: Sob o Peso dos Meus Amores (Itaú Cultural- SP), Leonilson – Sob o Peso dos Meus Amores (Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre), Metrô de Superfície (Paço das Artes SP), Metrô de Superfície II (CCSP), Rotas: desvios e outros ciclos (MAC CE) e Leonilson – Inflamável (MAC CE). Integrou diversos júris pelo país, dentre eles o de premiação, CNI SESI Marcantonio Vilaça 2011-12. Juntamente com Clarissa Diniz, formou a coleção contemporânea do Centro Cultural Banco do Nordeste, vinculado ao projeto Metrô de Superfície. 

 

Coordenador do Laboratório de Pesquisa Teatral

Manoel Moacir

Tem mestrado em Artes pela Universidade de São Paulo (2009). É professor auxiliar da Universidade de Fortaleza dos Cursos de Teatro, Artes Visuais e Jornalismo, dentre outros. Tem experiência com pesquisa de linguagem em teatro e outras artes, com interesse em ações interdisciplinares de criação e formação. Em 2012, participou da comissão de seleção de projetos de teatro no Edital das Artes da Prefeitura de Fortaleza. Integrou como artista-pesquisador os trabalhos: “Blocos de Ensaio” (2008), “Terra Incógnita: Fortaleza” (2005) e “Interferência: San Pedro” (2005), dentro outros.

 

Coordenadora do Laboratório de Música

Paula Tesser

Paula Tesser possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará (1993), mestrado e doutorado em Ciências Sociais – Paris V, Sorbonne (1997 e 2006). Tem experiência na área de Sociologia e Arte.  É professora na Faculdade Unichristus. Cantora há mais de 20 anos, gravou em 2004  “Retrato do Vento”, seu primeiro disco autoral e prepara para lançar este ano seu segundo disco, com direção musical de Dustan Gallas. Gravou com diversos artistas, dentre eles Fausto Nilo (2008). Morou 15 anos em Paris, onde participou de compilações (Warner/Wagram/EMI) e também compôs e cantou para o cinema francês : “Trois Zéro”(2001), “Quelqu’un de bien” (2002), “Deci de Là” – Agnès Varda (2010).

 

Coordenadora de Criação

Rafaela de Macedo

Rafaela de Macedo, cearense, Pedagoga (UFC-CE), das áreas de Educação e Novas Tecnologias e Arte-educação. Foi tutora/pesquisadora do Laboratório de Pesquisa e Multimeios da Faculdade de Educação/UFC nas disciplinas de Educação a Distância, Novas Tecnologias e EaD; desenvolveu atividades e pesquisas em Informática Educativa, Arte Digital, Movimentos Sociais no Ciberespaço, Mediação Pedagógica com Recursos Multimídia e Linguagem nas Redes Sociais – Oralidade na Escrita. Estudou Realização em Audiovisual (Vila das Artes – Fortaleza). Foi Residente no Programa Cidadão 21/Arte – Residência Social em Arte e Educação, pelo Instituto Ayrton Senna e Edisca. Arte-Educadora nas Artes Visuais desde 1995, com relevante experiência em projetos sociais, trabalhou na AGUA – Associação dos Amigos da Arte de Guaramiranga, Centro Cultural Oboé, Instituto Prisma de Desenvolvimento Humano, Centro Cultural Banco do Nordeste, SESI, CIEDS e programas de políticas públicas de Secretarias Municipais/Estaduais de Cultura e de Educação. Coordenou o IV Festival de Jovens Realizadores de Audiovisual do Mercosul – Mostras e Oficinas (ALDEIA); fez continuidade, direção de arte, montagem, fotografia still e making Of de curtas metragens de realizadores cearenses e fotografia still, making Of, assistente de arte e assistente financeiro de curta e longa metragem da Produtora Coração da Selva Transmídia, em SP. Atualmente, Coordenadora dos Laboratórios de Criação, do Porto Iracema das Artes – Escola de Formação e Criação do Ceará – IACC.

 

Assessora de Projetos

Simone de Oliveira Lima

Socióloga e mestre em sociologia pela Universidade Federal do Ceará; especialista em ciência da informação e novas tecnologias pela Universidade Autônoma de Barcelona, Espanha; doutoranda em Sociologia (UFC) e Professora da Universidade de Fortaleza- UNIFOR. Na área de gestão pública, realizou o curso em Administração da Cultura, Fundação Getúlio Varga; na esfera estadual foi Diretora de Políticas Culturais e Chefe de Gabinete da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, onde participou da elaboração do Plano Estadual de Cultura (1993/1996), gestão Paulo Linhares; na esfera municipal participou da elaboração do Programa dos Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esportes/CUCA.

 

05.07.2013

Assessoria de Comunicação e Marketing do IACC

Luciana Vasconcelos (85 3488.8625)